Estudo da PNPIC e da PNPMF e seus reflexos no Estado do Rio de Janeiro

Fabiola Martins, Glauco Villas Bôas, Leandro Rocha

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2446-4775.20150024

Resumo


Em 2006, duas importantes políticas foram publicadas para a área de plantas medicinais e fitoterápicos: a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (PNPIC) e a Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos (PNPMF). O objetivo desse trabalho é apresentar, de forma sucinta e sistematizada, aspectos dessas duas políticas públicas, através de uma abordagem exploratória descritiva. Utilizou-se como fonte um levantamento dos documentos que definem as PNPIC e PNPMF.

Palavras-chave


políticas públicas; saúde; medicamentos fitoterápicos

Texto completo:

HTML PDF

Referências


BRASIL, 2006a. Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 971, de 3 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS. Diário Oficial da União, Brasília, DF.

BRASIL, 2006b. Ministério da Saúde. Decreto nº 5.813, de 22 de junho de 2006. Aprova Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Diário Oficial da União, Brasília, DF.

BRASIL, 2012. Ministério da Saúde. Práticas integrativas e complementares: plantas medicinais e fitoterapia na atenção básica. Brasília: Ministério da Saúde. (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Cadernos de Atenção Básica; n. 31).

OMS 2011. ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Medicines: International Cooperation and Harmonization. Organização Mundial da Saúde; 2011 [23 de outubro de 2014]. Disponível em: http://www.who; int/medicines/areas/quality_safety/regulation_legislation/harmonization/en/index.html

RATES, S.M.K. 2001. Plants as source of drugs. Toxicon v.39 p.603-613.

WILSON, E.O. 1997. A situação atual da diversidade biológica. In: Biodiversidade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, p.3-24.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.