Farmácia da natureza: um modelo eficiente de farmácia viva

Randal Vinicius Bianchi, Maria Behrens, Ana Maria Soares

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2446-4775.20160007

Resumo


A Farmácia Viva foi instituída pelo Ministério da Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, mediante a Portaria MS/GM nº 886/2010 como um modelo de farmácia no contexto da Assistência Farmacêutica Nacional. Este modelo, originalmente proposto e assim denominado pelo Prof. Francisco Matos, abrange o cultivo e beneficiamento de plantas medicinais, e dispensação de fitoterápicos na forma de preparações magistrais e oficinais. O presente trabalho tem como objetivo discutir os principais aspectos da implantação de uma unidade de Farmácia Viva com base na experiência bem sucedida da Farmácia da Natureza da Terra de Ismael, envolvendo o cultivo de espécies vegetais medicinais, a produção e o controle de qualidade de fitoterápicos, o atendimento médico e a distribuição de plantas medicinais e fitoterápicos.  Verificaram-se os custos e o impacto em nível de atendimento e prestação de serviço. Foi observada a necessidade de adequação da farmácia à regulamentação de Farmácias Vivas, com prazos pré-definidos, além da necessidade de se definir a fonte de recursos para manutenção do projeto, tendo antecipadamente uma estimativa de gastos.


Palavras-chave


Medicamentos fitoterápicos. Plantas medicinais. Fitoterapia. Farmácia

Texto completo:

HTML PDF

Referências


BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Resolução RDC nº 18, de 3 de abril de 2013. Dispõe sobre as boas práticas de processamento e armazenamento de plantas medicinais, preparação e dispensação de produtos magistrais e oficinais de plantas medicinais e fitoterápicos em farmácias vivas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 5 abr. 2013. Seção 1, p. 67, 2013.

MATOS, F. A. A. Farmácias Vivas. 2ª ed. EUFC. Fortaleza. 1994.

MATOS, F.A.A. Farmácias Vivas: sistema de utilização de plantas medicinais projetado para pequenas comunidades. EUFC. Fortaleza. 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.