Imagem para capa

Epidemiologia das intoxicações por plantas notificadas pelo Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (CEATOX-PE) de 1992 a 2009

Solma Lúcia Souto Maior de Araújo Baltar, E. S. Franco, A. A. Souza, M. L. P. Amorim, R.C.A. Pereira, M.B.S. Maia

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2446-4775.20160032

Resumo


Objetivou-se com este estudo, caracterizar os aspectos epidemiológicos das intoxicações humanas, ocasionadas por plantas no Estado de Pernambuco (PE), através de uma abordagem transversal e descritiva a partir de notificações obtidas no Centro de Assistência Toxicológica deste Estado, no período de 1992 a 2009. Foram analisados 214 prontuários com base nas variáveis: sexo, faixa etária, agente tóxico vegetal, sazonalidade, zona de ocorrência, local do acidente, via de exposição, circunstância, tipo de atendimento, evolução clínica. As intoxicações predominaram no sexo feminino (52,34%), faixa etária de 1 a 4 anos (42,52%), e a maioria ocorreu nos meses de fevereiro, agosto e outubro. A maioria das intoxicações foi na área urbana (74,30%), em acidentes nas residências (72,90%), através de plantas, sendo que 85% por via oral. A família Araceae foi responsável por 35,98% das intoxicações, seguida das famílias Euphorbiaceae 23,83% e Solanaceae com 5,60% dos casos. Os pacientes foram atendidos e a gravidade dos casos, em sua maioria, evoluiu para melhora de saúde, não sendo possível fazer o registro de cura, pelo fato de os mesmos deixarem o hospital sem a devida alta. Espera-se alertar os profissionais de saúde da importância das plantas, como fator de risco de intoxicação, possibilitando o estabelecimento de políticas públicas de prevenção e promoção da saúde.


Palavras-chave


Epidemiologia. Intoxicação. Plantas tóxicas. Prevenção. CEATOX.

Texto completo:

HTML PDF

Referências


ABBUZZI, G.; STROCK, C.M. Pedriatic toxicologic concerns. Emerg Med Clin North Am. V.20, 223-47. 2002. ISSN 0186-2391 [CrossRef] [PubMed]

ABELLA, H.B.; MARQUES, M.G.; BOFF, G.J.I.L.; ROSSONI, M.G.; TORRES, J.B.; MOURA, K.; RAMOS, C.L.J.; SILVA, C.A.M.; LESSA, C.S. Manual de identificação e tratamento de intoxicações por plantas. Porto Alegre: CIT/RS. p.16. 2002.

ALCÂNTARA da, V.; ALBUQUERQUE, V.L.M. Intoxicação medicamentosa em criança. Revista Baiana Saúde Pública, v.16, n.(1/2), p.10-6. Salvador. 2003. ISSN 2318-2660. [CrossRef]

ASSIS, A. L. B. P.; PONTES, R. L.; FIGUEIREDO, G. S.; MEDEIROS, C. L. C.; DIAS, J. C. V.; ALBUQUERQUE, M. P.; BRAGA, S. M. L. F. M. Estudo epidemiológico dos acidentes por plantas tóxicas no estado da Paraíba – Brasil. Sociedade Brasileira de Toxicologia.Revista Brasileira de Toxicologia. v. 13, n. 01, p. 42-132. São Paulo. 2000. ISSN 1415-2983.

BALENSIEFER, M; WIECHETECK, M. Arborização das cidades. Curitiba: Impresso pelo Instituto de terras, cartografia e florestas; vinculado a Secretaria do estado da Agricultura e Abastecimento, 1987.

BOCHNER, R. Perfil das intoxicações em adolescentes no Brasil no período de 1999 a 2001. Fiocruz. Cadernos de Saúde Pública. v.22,n.3, p. 587-595. Rio de Janeiro, 2006. ISSN 1678-4464. [CrossRef]

BORTOLETTO, M. E.; MARQUES, M.B.; BEZERRA, M.; SANTANA-BOCHNER, R. Análise epidemiológica dos casos registrados de intoxicação humana no Brasil no período de 1985-1993. Sociedade Brasileira de Toxicologia. Revista Brasileira de Toxicologia. v.9, n.2, p.1-12. São Paulo. 1996. ISSN 1415-2983. [Link]

BORTOLETTO, M.E. Tóxica Civilização e Saúde. Contribuição à análise dos sistemas de informações Tóxicos - Farmacológicas no Brasil. Editora FIOCRUZ. Rio de Janeiro. 1993. p.136.

CHASIN, A. A. M.; PEDROZO, M. F. M. O. Estudo da toxicologia. In: AZEVEDO, F. A.;

CHASIN, A. A. M. (Org.). As bases toxicológicas da ecotoxicologia. São Paulo: RiMa, p. 01-25. 2004. ISBN: 85-86552-64X (Rima).

CORAZZA, M.; VIRGULLI, A. Irritant contact dermatites due to Dieffenbachia spp. Wiley. Journal European Academy Dermatology, Venereology. Amsterdam, v.10, N 1, p.87-89. 1998. ISSN 1468-3083. [CrossRef] [PubMed]

DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO – (12/08/2012). Natal. Disponível em: [Link]. Acesso em 03/08/2012 às 16h:52 min.

DIP, E. C.; PEREIRA, N.A; FERNANDES, P. D. Ability of eugenol to reduce tongue edema induced by Dieffencachia picta Schott in mice. Elsevier. Toxicon, v.43. p.729 - 735. Oxford, 2004. ISSN 0041-0101. [CrossRef] [PubMed]

FERGUSON, J. A.; SELLAR, C.; McGUIGAN, M. A. Predictors of pesticide poisoning. Canadian Journal of Public Health. v.82, p.157 – 161. Canadá. 1991. ISSN 1920-7476.

FERREIRA A.; BORELLI E.; CASONI A.; SANTOS, F.M.; OLIVEIRA, MLF. Acidentes infantis domésticos por produtos domissanitários registrados em Centro de assistência toxicológica da Região Sul. Espaço para a saúde, v.3. 2001. Disponível em: [Link]. Acesso em 04/03/2012.

FINE, J. S.; GOLDFRANK, L. R. Update in medical toxicology. Elsevier. Pediatric Clinics of North America, v.39, p.1031 – 1051. USA. 1992. ISSN 0031-3955. [CrossRef]

GETTER, G.J.; NUNES, J.R.S. Ocorrência por intoxicações por plantas tóxicas no Brasil. Engenharia Ambiental, Jan./mar. v.8, n.1. p. 079-100. Espírito Santo do Pinhal, 2011.

GRAZIANO, T. T. Arborização de ruas. Departamento de Horticultura – FCAVJ – UNESP. Notas de Aula, 1994.

LORETTI, A.P.; ILHA, M.R.S.: RIBEIRO, R.E.S. Accidental fatal poisoning, of adog by

Dieffenbachi picta (Dumb cane). American College of Veterinary Toxicologists. Veterinary Human Toxicology. v. 45. p.233-239. Manhattan. USA. 2003. ISSN 0145-6296.

MARIZ, S.R.L. Estudo toxicológico pré-clínico de Jatropha gossypfolia. Tese de Doutorado (Área de concentração em Farmacologia), Laboratório de Tecnologia Farmacêutica, Universidade Federal da Paraíba. p. 186. João Pessoa. 2007.

MARQUES, M. B.; BORTOLETTO, M. C.; BEZERRA, M. C. C.; SANTANA, R. A. L. Avaliação da Rede Brasileira de Centro de Controle de Intoxicações e Envenenamentos CCIEs. Fiocruz, Caderno Saúde Pública. v. 11, n.4; Outubro/Dezembro. p. 560- 578. Rio de Janeiro. 1995. ISSN 1678-4464. [CrossRef]

OLIVEIRA, M.J.R.; SIMÕES, M.J.S.; SASSI, C.R.R. Fitoterapia no Sistema de Saúde Pública (SUS) no Estado de São Paulo, Brasil. SciElo. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.8, n.2, p.39-41. Botucatu, 2006. ISSN 1983-084X. [Link]

OLIVEIRA, R.B.; GODOY, S.A.P.; COSTA, F.B. Plantas tóxicas conhecimento de acidentes. 64p. Ribeirão Preto. 2003. ISBN 8586699438.

PACHECO, M. de F. Projeto de Lei n◦ 083/2006, Câmara Municipal. Quissamã, 2006. Disponível em: http://www.camaraquissamarj.gov.br. Acesso em 03/08/2012 às 16h:00 min.

RIORDAN M.; RYLANCE, G.; BERRY, K. Poisoning in children 1: general management. BMJ. Archives Disease Child, V.87, p. 392-6. USA. 2002. ISSN 1468-2044. [CrossRef] [PubMed]

SCHVARTSMAN, S. Intoxicações agudas. 4ª ed. SciELO. São Paulo: Sarvier, 1991.

SINITOX (Sistema Nacional de Informação Tóxico – Farmacológica). Diretório Centro de Assistência Toxicológica Brasil. Rio de Janeiro: Centro de informação Científica e Tecnológica/ Fiocruz, 1993.

SINITOX/CICT/FIOCRUZ/MS. Sistema Nacional de Informações Tóxico – Farmacológicas. Estatística Anual de Casos de Intoxicação e Envenenamento. Brasil, 2000. Rio de Janeiro: FIOCRUZ/CICT/SINITOX; 2002.

SINITOX/CICT/FIOCRUZ/MS. Estatística anual de casos de intoxicações e envenenamento. Rio de Janeiro. p.13-71. 1996.

SINITOX/CICT/FIOCRUZ/MS. Estatística anual de casos de intoxicações e envenenamento. Rio de Janeiro. p. 13-73. 1997.

SINITOX/CICT/FIOCRUZ/MS. Estatística anual de casos de intoxicações e envenenamento. Rio de Janeiro. p.13-73. 1998.

SINITOX/FIOCRUZ/MS. Estatística Anual dos casos de Intoxicações e Envenenamento no Brasil. Rio de Janeiro. p. 17-87. 2003.

SOUZA, L.J.E.X.; BARROSO, M.G.T. Envenenar é mais perigoso: uma abordagem etnográfica. UFPR. Cogitare Enfermagem, Jan-jun; v.3, n.1, p.13-20. Curitiba. 1998. ISSN 2176-9133. [CrossRef]


Apontamentos

  • Não há apontamentos.