Imagem para capa

Estudo Etnobotânico em Comunidade Quilombola Salamina/Putumujú em Maragogipe, Bahia

Marisa dos Santos Lisboa

DOI: http://dx.doi.org/10.5935/2446-4775.20170006

Resumo


Este estudo tem como objetivos resgatar e documentar os conhecimentos tradicionais relativos às plantas de uso medicinal utilizadas pela comunidade quilombola Salamina/Putumujú, Maragogipe, Bahia. O estudo teve como base a pesquisa-participante por meio de entrevistas e questionários semiestruturados.  O universo amostral foi constituído de 50 famílias informantes, todas residentes no município há mais de cinco anos, de ambos os sexos, entre 20-90 anos de idade. Foram realizadas turnês guiadas, fotografias e vídeos. Neste estudo foram levantados 126 espécimes vegetais para fins medicinais e/ou ritualísticos, sendo que, destas, 70 espécimes foram coletados, distribuídos em 22 famílias, 38 gêneros e 36 espécies. As famílias mais citadas foram, Poaceae, Myrtaceae, Fabaceae, Verbenaceae e Anacardiaceae. Após identificação, as espécies nativas foram predominantes com 54%, seguidas das exóticas com 29% e das naturalizadas com 17%.  Os dados obtidos no Quilombo Salamina/Putumujú demonstram que a comunidade é detentora de um conhecimento rico sobre a flora medicinal da localidade e destaca-se a diversidade botânica existente na região. 


Palavras-chave


Plantas medicinais; Quilombo, Medicina popular, Mata Atlântica;

Texto completo:

HTML PDF

Referências


AGRA, M. F. Plantas da medicina popular dos Cariris Velhos, Paraíba, Brasil: espécies mais comuns. João Pessoa: Editora União, 1996. 125 p.

ALBUQUERQUE, U. P.; HANAZAKI, N. As pesquisas etnodirigidas na descoberta de novos fármacos de interesse médico e farmacêutico: fragilidades e perspectivas. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 16 (Supl.), p. 678-689, dez. 2006. ISSN 1981-528X [CrossRef].

ALMEIDA, M. Z. Plantas medicinais. 4. ed. Salvador: EDUFBA, 2016. 221 p. [Link].

ALMEIDA, M. Z.; LÉDA, P. H. O.; SILVA, M. Q. O. R.; PINTO, A.; LISBOA, M.; GUEDES, M. L.; PEIXOTO, A. L. Species with medicinal and mystical-religious uses in São Francisco do Conde, Bahia, Brazil: a contribution to the selection of species for introduction into the local Unified Health System Revista Brasileira de Farmacognosia, n. 24, p.171-184, 2014. ISSN 0102-695X [CrossRef].

AMOROZO, M. C. M. Uso e diversidade de plantas medicinais em Santo Antônio do Leverger, MT, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v.16 n. 2, p.189-203, 2002. ISSN 1677-941X [CrossRef].

BARBOZA, N. C. S.; DELFINO, A. C. R.; ESQUIBEL, M. A.; SANTOS, J. E. S.; ALMEIDA, M. Z. Uso de plantas medicinais na comunidade quilombola da Barra II - Bahia, Brasil. Boletín Latinoamericano y del Caribe de Plantas Medicinales y Aromáticas, vol. 11, n. 5, septiembre, p. 435-453, 2012. [Link].

BARBOSA, M. R. V.; SOTHERES, C.; MAYO, S.; GAMARRA-ROJAS, C. F. L.; MESQUITA, A. C. Checklist das plantas do Nordeste Brasileiro: Angiospermas e Gimnospermas. Brasília: Ministério de Ciência e Tecnologia, 156 p., 2006.

BARROSO, G. M. Sistemática de Angiosperma do Brasil. 2. ed. v. 3, Viçosa: UFV, 1991b. 326 p., il.

BARROSO, G. M. Sistemática de Angiosperma do Brasil. 2. ed. Viçosa: UFV, v. 1, 2002. 326 p.

BARROSO, G. M. Sistemática de Angiosperma do Brasil. 2. ed., v. 2, Viçosa: UFV, 1991a. 337 p., il.

BORBA, A. M. e MACEDO, M. Plantas medicinais usadas para a saúde bucal pela comunidade do bairro Santa Cruz, Chapada dos Guimarães, MT, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v. 20, n. 4, p. 771-782, 2006. ISSN 1677-941X [CrossRef].

BRITO, M. R.; SENNA-VALLE, L. Plantas medicinais utilizadas na comunidade caiçara da Praia do Sono, Paraty, Rio de Janeiro, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v. 25, n.2, p.363-372. 2011. ISSN 0102-3306 [CrossRef].

CASTELLUCCI, S.; LIMA, M. I. S.; NORDI, N.; MARQUES, J. G. W. Plantas medicinais relatadas pela comunidade residente na Estação Ecológica Jataí, Município de Luís Antônio/SP: uma abordagem ecológica. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 3, n. 1, p. 51-60, 2000. [Link].

CAVÉCHIA L A.; PROENÇA, C. E. B. Resgate cultural de uso de plantas nativas do cerrado pela população tradicional da região do atual Distrito Federal. Heringeriana, Brasília v. 1. n. 2 p. 11-24 dez. 2007. [Link].

CUNHA, S. A.; BORTOLOTTO, I. M. Etnobotânica de plantas medicinais no assentamento Monjolinho, município de Anastácio, Mato Grosso do Sul, Brasil. Acta Botânica Brasílica, v. 25, n. 3, p. 685-698, 2011. ISSN 0102-3306 [CrossRef].

DIEGUES, A. C.; ARRUDA, R. S. V. (Org.). Saberes tradicionais e biodiversidade no Brasil. Brasília: Ministério do Meio Ambiente; São Paulo: USP, 2001. 176 p. (Biodiversidade, 4).

Flora do Brasil. Lista de Espécies da Flora do Brasil, In: [Link]. Acesso em: 18 jul. 2015.

GIRALDI, M.; HANAZAKI, N. Uso e conhecimento tradicional de plantas medicinais no Sertão do Ribeirão, Florianópolis, SC, Brasil. Acta Botânica Brasílica v. 24, n. 2, p. 395-406, 2010. ISSN 0102-3306 [CrossRef].

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Cidades. In: [Link] Acesso em: 18 jul. 2015.

IPNI. The International Plant Name Index. In:[Link], Acesso em: 15 jul. 2015.

JUDD, W. S.; CAMPBELL, C. S.; KELLOG, E. A.; STEVENS, P. F.; DONOGHUE, M. J. Sistemática vegetal: um enfoque filogenético. Tradução: Simões, A. O. et al., 3ª ed. São Paulo: Artmede, 632 p, 2009.

KISSMANN, K. G.; GROTH, D. Plantas infestantes e nocivas. Tomo III. São Paulo: Basf, v. 1, 683 p. 1995.

LEITE, C. V.; OLIVEIRA, GISELE L. Plantas medicinais cultivadas e utilizadas na Associação Casa de Ervas Barranco da Esperança e Vida (ACEBEV). Revista Fitos, Porteirinha, MG, v.7, n. 1, p. 26-36, jan. - mar. 2012. ISSN: 2446-4775 [Link].

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas Medicinais no Brasil: nativas e exóticas. 2. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008. 544 p.

LORENZI, H.; SOUZA, H. M S. Plantas ornamentais no Brasil: arbustivas herbáceas e trepadeiras. 4. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2008. 580 p.

Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) Superintendência Regional da Bahia – SR (05) Relatório Técnico de Identificação e Delimitação do Território da Comunidade Quilombola de Salamina Putumuju Município de Maragojipe – BA. Salvador, 2006.

Missouri Botanical Garden In: [Link] Acesso em: 28 out. 2016.

PARENTE, C. E. T.; ROSA, M. M. T. 2001. Plantas comercializadas como medicinais no município de Barra do Piraí, RJ. Rodriguésia, Rio de Janeiro, v. 52, n. 80, p. 47-59. ISSN 0370-6583 [Link].

PASA, M. G.; ÁVILA, G. Ribeirinhos e recursos vegetais: a etnobotânica em Rondonópolis, Mato Grosso, Brasil Interações, Campo Grande, v. 11, n. 2 p. 195-204, jul.- dez. 2010. ISSN 1518-7012 [CrossRef].

PEIXOTO, A. L. SILVA, I. M. Saberes e usos de plantas: legados de atividades humanas no Rio de Janeiro. Editora PUC Rio, 227 p., 2011

PEREIRA, C.O.; LIMA, E. O.; OLIVEIRA, R. A. G.; TOLEDO, M. S.; AZEVEDO, A. K.; GUERRA, M. F. PEREIRA, R. C. Abordagem etnobotânica de plantas medicinais utilizadas em dermatologia na cidade de João Pessoa-Paraíba, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v.7, n.3, p. 9-17, 2005. [Link].

PILLA, M. A. C.; AMOROZO, M. C. de M.; FURLAN A. Obtenção e uso das plantas medicinais no distrito de Martim Francisco, Município de Mogi-Mirim, SP, Brasil. Acta Botânica Brasílica v. 20, n. 4, p. 789-802, out.- dez. 2006. ISSN 1677-941X [CrossRef].

RODRÍGUEZ, L M. L. De enfermedades y remedios: la transmisión oral del uso doméstico de plantas con fines medicinales en Campeche, México. Apuntes, Bogotá, Colombia, v. 25, n. 1, enero – junio, p. 62-71, 2012. [Link].

SANTOS, C. M. B.; LISBOA, M. S.; ALMEIDA, M. Z.; SILVA, M. Q. O. R.; GUEDES, M. L. Plantas medicinais e fitoterapia: desenvolvimento de estratégias de mobilização social e resgate de práticas de saúde tradicionais de matriz africana no município de São Francisco do Conde – Bahia In: V Congreso Internacional de Plantas Medicinales Productos naturales e Biodiversidad, 2012, Palmira. Anais. Palmira: Universidade Nacional de Colômbia Sede Palmira. [Link].

SILVA, T. S.; FREIRE, E. M. X. Abordagem etnobotânica sobre plantas medicinais citadas por populações do entorno de uma unidade de conservação da caatinga do Rio Grande do Norte, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v.12, n.4, p.427- 435, 2010. ISSN 1516-0572 [CrossRef].

SIMÕES, C. M. O.; MENTZ, L. A.; SCHENKEL, E. P.; IRGANG, B. E.; STEHMANN, J. R. Plantas da medicina popular no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. da Universidade/UFRGS, 1986. 174 p., il.

SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Botânica Sistemática: Guia ilustrado para identificação das famílias de Fanerógamas nativas e exóticas do Brasil. APG III, 3. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2009.

TEIXEIRA, S. A.; MELO, J. I. M. Plantas Medicinais utilizadas no município de Jupi, Pernambuco, Brasil. Iheringia, Série Botânica, Porto Alegre, v. 61, n. 1-2, p 5-11, jan/dez, 2006. [Link].

THIOLLENT, M.; SILVA, G. O. Metodologia de pesquisa-ação na área de gestão de problemas ambientais. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 93-100, jan.- jun. 2007. [Link].

VEIGA-JUNIOR, V. F. Estudo do consumo de plantas medicinais na Região Centro-Norte do Estado do Rio de Janeiro: aceitação pelos profissionais de saúde e modo de uso pela população. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 18, n. 2, p. 308-313, abr./jun. 2008. ISSN 1981-528X [CrossRef].

VENDRUSCOLO, G. S.; MENTZ, L. A. Levantamento etnobotânico das plantas medicinais utilizadas como medicinais por moradores do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia, Série Botânica, Porto Alegre, v. 61, n. 1-2, p. 83-103, jan.- dez. 2006. [Link].


Apontamentos

  • Não há apontamentos.