Apresentação - V10N04

Rosane Abreu

Resumo


No Volume 10 Nº 4 da Revista Fitos, duas áreas se destacaram em concentração de manuscritos submetidos, Farmacologia, com cinco artigos originais e Botânica, com dois artigos originais e duas revisões. Dois artigos originais de Agroecologia e um de Química complementam o conteúdo deste número.

Outra característica deste número é a variedade de plantas medicinais estudadas, o que reafirma a riqueza da biodiversidade como matéria prima para o desenvolvimento sustentável de medicamentos.

Nos estudos farmacológicos foram apresentadas pesquisas das seguintes plantas medicinais: Annona crassiflora Mart, nome popular de “marolo”, no artigo “Triagem fitoquímica, atividade antioxidante e leishmanicida do extrato hidroetanólico 70% (v/v) e das frações obtidas de (Annona crassiflora Mart.), que investigou a espécie do ponto de vista químico e biológico; Aesculus hippocastanum L., que no artigo “Influence of excipients on mixtures containing high amount of dry extract from Aesculus hippocastanum L.” teve avaliada a influência da composição qualitativa dos excipientes na formulação de cápsulas de gelatina dura contendo alto teor de extrato seco desta espécie; e Scleronema micranthum, conhecida popularmente como cedrinho, no artigo “Determinação do perfil fitoquímico e avaliação das atividades biológicas de extrato da espécie Scleronema micranthum da família Bombacaceae”, que realizou a prospecção fitoquímica, a avaliação das atividades citotóxica, antimicrobiana e antioxidante do extrato etanólico obtido das folhas da espécie. Dois artigos focalizaram estudos toxicológicos de plantas reconhecidas como medicinais, a saber: “Epidemiologia das intoxicações por plantas notificadas pelo Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (CEATOX-PE) de 1992 a 2009”, que revelou as famílias Araceae, Euphorbiaceae e Solanaceae como as plantas com maior incidência de intoxicações em Pernambuco; e “Fitoterápicos na Rede Pública de Saúde (SUS) no Brasil: Um estudo toxicológico de Mikania glomerata em fetos de ratas Wistar”, que concluiu não haver efeitos tóxicos do extrato desta espécie botânica, na concentração e formulação estudadas, durante o período gestacional dos ratos.

Na área de Botânica, os artigos originais investigaram as seguintes plantas: Sambucus australis Cham. & Schltdl, Vitex cymosa Bertero ex Spreng, Sambucus nigra L., Alternanthera brasiliana (L.) Kuntze, Cecropia pachystachya Trécul, Eryngium foetidum L., Scoparia dulcis L. e Stevia rebaudiana (Bertoni) Bertoni, identificadas para terapia do diabetes, no artigo “Análise de objetivos e conclusões de estudos com nove plantas usadas para o controle de diabetes em Mato Grosso”; e, ainda, amostras de cascas vendidas no comércio formal e informal de Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae), foram estudadas no artigo “Caracterização morfo-anatômica e testes fitoquímicos em amostras comerciais de Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae)”. Quanto às revisões bibliográficas, uma investigou a Cynara cardunculus L. var. scolymus (L.) Fiori, popularmente conhecida como Alcachofra, no trabalho intitulado “Alcachofra (Cynara cardunculus L. var. scolymus (L.) Fiori): Alimento funcional e fonte de compostos promotores da saúde” e, outra, cujo título é “A importância da informação do profissional de enfermagem sobre o cuidado no uso das plantas medicinais: uma revisão de literatura”, advertiu os profissionais de enfermagem sobre o uso correto de plantas medicinais/fitoterápicos, instrumentalizando-os para orientar os pacientes adequadamente.

Na área de Agroecologia, mudas da planta Kalanchoe pinnata (Lam.) Pers. (Crassulaceae), popularmente conhecida por folha-da-fortuna, coirama, courama, courama-vermelha ou saião roxo, e que é utilizada para o tratamento de várias doenças, foram estudadas no artigo “Avaliação do desenvolvimento e da produção de flavonoides de Kalanchoe pinnata (Lam.) Pers. (Crassulaceae) em diferentes condições de luz e nutrição”, que analisou a influência dos fatores ambientais de luz e nutrientes, na composição química e crescimento destas mudas. O outro artigo, intitulado “Avaliação de extrato de Melaleuca alternifolia (Cheel) na germinação de Brachiaria brizantha”, avaliou o potencial fitotóxico de extrato aquoso de M. alternifolia na germinação da B. brizantha com alternativa para um manejo sustentável de plantas indesejadas.

O último artigo, da área de Química, com o título “Perfil proteolítico de extratos aquosos de folhas e sementes de Mucuna pruriens (L.) DC”, estudou a planta medicinal Mucuna pruriens (L.) DC, da família Fabaceae, investigando a atividade de enzimas proteolíticas presentes nos extratos aquosos de folha e de semente de M. pruriens, que são os órgãos mais utilizados para fins medicinais, além de identificar proteases com características bioquímicas que lhes conferem potencial de aplicação biotecnológica.

Pela variedade de estudos e informações desta publicação é possível destacar o papel da Revista Fitos na contribuição para a pesquisa em plantas medicinais, assim como a sua importância, necessária para a inovação em medicamentos da biodiversidade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.