e-ISSN: 2446-4775 | ISSN: 1808-9569

Contribuindo para o conhecimento científico sobre Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em biodiversidade e saúde.

Capa Revista Fitos

Seja um assinante Fitos

Assine a Revista Fitos e receba os lançamentos em seu email.

Assinar

  • Resumo

    A presente pesquisa teve como objetivo levantar dados sobre as plantas convencionais e não convencionais com potencial alimentício e/ou medicinal cultivadas em uma unidade produtiva agroecológica no Distrito de Arraial D’Ajuda, Porto Seguro/BA, visando conhecer os métodos e práticas de manejo. Em de agosto de 2017 foram realizadas visitas à unidade produtiva que se localizada nas seguintes coordenadas geográficas: 16º26’49.2” S e 39º09’53.4” W. Para obtenção dos dados foi realizada entrevista semi-estruturada, caminhada transversal (diálogo e caminhada pelo agroecossistema), utilização de diário de campo, tabelas, pranchetas e máquina fotográfica, para registros e gravações. A agricultora possui a unidade produtiva desde 1995, comercializa alimentos agroecológicos, realiza atividades voluntárias e desenvolve outras atividades como complementação de renda. Ela cultiva plantas alimentícias e outras para fins medicinais e todas são para consumo próprio e comercialização. Todos os insumos usados na unidade produtiva são naturais e produzidos internamente, usa método de pousio, consórcio de culturas, capina manual e pulverização com adubos orgânicos. A agricultora citou 68 plantas produzidas na unidade agroecológica, dessas, 37 são plantas convencionais e 20 plantas alimentícias não convencionais, 50 com uso alimentício, 34 medicinais e 2 para fins inseticidas ou repelentes naturais.

    Artigo

    Texto completo

    PDF
    HTML

    Palavras-chave

    Unidade produtiva camponesa. Agricultura sustentável. Plantas alimentícias. Plantas medicinais.
  • Referências

    ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. 3º ed., São Paulo, Rio de Janeiro: Expressão Popular, 2012, 400 p.

    KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. Riqueza de Plantas Alimentícias Não-convencionais na Região Metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 1, p. 63-65, jul. 2007.

    KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. Teores de proteína e minerais de espécies nativas, potenciais hortaliças e frutas. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas, v. 28, n. 4, 846-857, out.-dez. 2008.

    KINUPP, V. F. Plantas alimentícias não-convencionais da região metropolitana de Porto Alegre, RS. 2007. 562 p. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2007.

    LOPES, P. R.; LOPES, K. C. S. A. Sistemas de produção de base ecológica – a busca por um desenvolvimento rural sustentável. Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, Araraquara, v. 4, n. 1, jul/dez. 2011.

    PRIMAVESI, A. Manual do solo vivo: solo sadio, planta sadia, ser humano sadio. 2º ed. São Paulo: Expressão Popular, 2016. 205 p.

    VERDEJO, M. E. Diagnóstico rural participativo: guia prático DRP. Brasília: MDA / Secretaria da Agricultura Familiar, 2010, 65 p.

    VIEIRA, D. F. A. et al. Catálogo brasileiro de hortaliças - Saiba como plantar e aproveitar 50 das espécies mais comercializadas no País. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 2010.

  • Histórico do artigo

    • Data de submissão:
    • Data de publicação:
  • Licença


    Copyright (c) 2019 Revista Fitos
Feedback