Patentes de fitoterápicos no Brasil: uma análise do andamento dos pedidos no período de 1995-2021

Martinez MEM;
OrcID
Lage CLS;
OrcID
Vasconcellos AG
OrcID

Maria Elisa Marciano Martinez

Instituto Nacional da Propriedade Industrial-INPI, Rua Tabapuã, 41, 4° andar, Itaim Bibi, CEP 04533-010, São Paulo, SP, Brasil;Universidade de São Paulo (USP), doutoranda do Departamento de Engenharia Química da Avenida Prof. Luciano Gualberto, Travessa 3, nº 380, Bloco 20, Sala 20, Butantã, CEP 05508-010, São Paulo, SP, Brasil.

https://orcid.org/0000-0002-8010-869X

Possui graduação em Engenharia Química pela Universidade de São Paulo (1996), mestrado em Engenharia Química pela Universidade de São Paulo (2000) e especialização em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. Atualmente é pesquisadora em propriedade industrial do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e mentora do Programa INPI Negócios do INPI. Tem experiência na área de engenharia química, com ênfase em processos bioquímicos, administração de microempresas, e, em propriedade industrial, incluindo mapeamento e prospecção tecnológica; e doutoranda em engenharia química, com foco em engenharia bioquímica, na Universidade de São Paulo.

Celso Luiz Salgueiro Lage

Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa (DIPGP) da Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento. Rua Mayrink Veiga, 9, 17° andar, Sala 10, Centro, CEP 20090-910, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

https://orcid.org/0000-0002-3284-9469

Possui graduação em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984), mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989) e doutorado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995). Pós-doutorado no Departamento de Política Científica e Tecnológica do IG da UNICAMP. Atualmente é Especialista Senior em Propriedade Industrial em Biotecnologia do INPI. Tem experiência na área de Biotecnologia Vegetal, com ênfase em Cultura de Tecidos, e Propriedade Intelectual em Biotecnologia.

Alexandre Guimarães Vasconcellos

Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa (DIPGP) da Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento. Rua Mayrink Veiga, 9, 17° andar, Sala 10, Centro, CEP 20090-910, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

https://orcid.org/0000-0003-4791-6932

Possui graduação em Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995), MBA em Gestão de Políticas Públicas (Inovação e Propriedade Intelectual) pelo Instituto de Economia da UFRJ (2006), Mestrado em Ciências Biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998), Doutorado em Biotecnologia Vegetal pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003) e Pós-doutorado Sênior sobre Gestão da Inovação em Doenças Negligenciadas no Centro de Desenvolvimento de Tecnologia em Saúde da FIOCRUZ (2011) e na Global Challenges Division da World Intellectual Property Organization, Genebra-Suíça (2016). É Pesquisador em Propriedade Industrial do INPI desde 1998, tendo sido promovido à Classe Especial em 2009. Atua na Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa (DIPGP), sendo Professor Permanente da Academia de Propriedade Intelectual e Inovação do INPI desde sua criação em 2006. Partilha a liderança do Grupo de Pesquisa de Propriedade Intelectual em Biotecnologia e Saúde (PIBIOS) na instituição. É Orientador Externo e Professor Colaborador do Programa de Pós-graduação de Biotecnologia Marinha do IEAPM desde 2016. Tem experiência e está envolvido com atividades de ensino, orientação de alunos de mestrado e doutorado e pesquisas nas áreas de Propriedade Intelectual nos setores de Biotecnologia e Fármacos, Inovação Tecnológica, Informação Tecnológica e na de Conhecimentos Tradicionais e Direitos Associados, já tendo proferido mais de 100 apresentações no Brasil e no exterior sobre estes assuntos.


Palavras-chave

Bioprodutos
Fitoterápicos
Patentes
Mapeamento patentário
Propriedade intelectual.

Como citar

1.
Martinez MEM, Lage CLS, Vasconcellos AG. Patentes de fitoterápicos no Brasil: uma análise do andamento dos pedidos no período de 1995-2021. Rev Fitos [Internet]. 8º de janeiro de 2024 [citado 3º de março de 2024];18(Suppl. 1):e1535. Disponível em: https://revistafitos.far.fiocruz.br/?journal=revista-fitos&page=article&op=view&path[]=1535

Autor(es)

  • Maria Elisa Marciano Martinez
    Instituto Nacional da Propriedade Industrial-INPI, Rua Tabapuã, 41, 4° andar, Itaim Bibi, CEP 04533-010, São Paulo, SP, Brasil;Universidade de São Paulo (USP), doutoranda do Departamento de Engenharia Química da Avenida Prof. Luciano Gualberto, Travessa 3, nº 380, Bloco 20, Sala 20, Butantã, CEP 05508-010, São Paulo, SP, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0002-8010-869X
  • Celso Luiz Salgueiro Lage
    Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa (DIPGP) da Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento. Rua Mayrink Veiga, 9, 17° andar, Sala 10, Centro, CEP 20090-910, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0002-3284-9469
  • Alexandre Guimarães Vasconcellos
    Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Divisão de Pós-Graduação e Pesquisa (DIPGP) da Academia de Propriedade Intelectual, Inovação e Desenvolvimento. Rua Mayrink Veiga, 9, 17° andar, Sala 10, Centro, CEP 20090-910, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0003-4791-6932

Métricas

  • Artigo visto 165 vez(es)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Citações


Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2023 Revista Fitos
Informe um erro