O mundo não é. O mundo está sendo

Sato M;
OrcID
Carniatto I;
OrcID
Nepomoceno TAR;
OrcID
Fachin JMA
OrcID

Michè¨le Sato

Universidade Federal de Mato Grosso, Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte. Av. Fernando Correa da Costa, 2367, Boa Esperança, CEP 78060-900, Cuiabá, MT, Brasil.

https://orcid.org/0000-0001-9834-4642

Sou graduada em Biologia (São Paulo, 1982), Mestre em Filosofia (Norwich, 1992) e Doutora em Ciências (São Carlos, 1997). Tenho pós-doutorado em educação no Canadá (Montréal, 2007), na Espanha (Coruña, 2014) e na Unirio (Rio de Janeiro, 2022). Participo do Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte (GPEA) do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Nos últimos anos, minhas pesquisas relacionam-se com movimentos sociais, justiça climática, colapsologia e arte popular. Sou fundadora da Rede Lusófona de Educação Ambiental, do Fórum de Direitos Humanos e da Terra (FDHT-MT) e participo dos Observatórios da Educação Ambiental (Brasil e Portugal).

Irene Carniatto

Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Biológicas. Rua Universitária, 2069, Jardim Universitário, CEP 85814-110, Cascavel, PR, Brasil.

https://orcid.org/0000-0003-1140-6260

Pós-doutora, Docente do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Coordenadora de Rede Internacional de Pesquisa Resiliência Climática – RIPERC, Cascavel, Paraná, Brasil.

Taiane Aparecida Ribeiro Nepomoceno

Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Biológicas. Rua Universitária, 2069, Jardim Universitário, CEP 85814-110, Cascavel, PR, Brasil.

https://orcid.org/0000-0003-3291-4221

Pesquisadora em nível de doutorado no programa de pós-graduação em Desenvolvimento Rural Sustentável da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Mestra em Ciências Ambientais pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE). Bióloga pelo Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz. Experiência na área de Biologia Geral, Horticultura, Entomologia Agrícola e em Laboratório de Sementes (Pesquisa e Desenvolvimento).

Jakeline Modesta Almeida Fachin

Universidade Federal de Mato Grosso, Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte. Av. Fernando Correa da Costa, 2367, Boa Esperança, CEP 78060-900, Cuiabá, MT, Brasil

https://orcid.org/0000-0002-2628-6639

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Química pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT). Mestre em educação (2019) e doutoranda no programa de pós-graduação em educação pela Universidade Federal de Mato Grosso (PPGE/UFMT). Professora efetiva da rede estadual de ensino (SEDUC/MT). Pesquisadora do Grupo Pesquisador em Educação Ambiental Comunicação e Arte (GPEA), na linha de pesquisa: Movimentos Sociais, Política e Educação Popular.


Palavras-chave

Educação ambiental
Covid-19
Pandemia
Saúde
Colapso climático
  • Resumo

    A saúde ambiental pode ser compreendida como um elemento primordial de manutenção da vida e de vivência. É um dos imperativos que se intensifica e encontra diversos impasses em tempos de pandemia de Covid, diariamente. Embora a literatura se desatualize rapidamente com o mundo ainda pandêmico, o objetivo deste estudo foi registrar aspectos presentes na literatura sobre a Covid-19 e o ambiente. Para isso, realizou-se uma pesquisa fenomenológica, de investigação interpretativa de inúmeros artigos, livros, matérias de jornais e sites de entidades científicas confiáveis. Compreende-se que a saúde planetária está intrinsecamente conectada com a saúde humana e que as injustiças socioeconômicas aumentam as violações de direitos humanos e da natureza. Sem a pretensão de esgotar o debate conceitual, tais estudos buscam contribuir para o enfrentamento do colapso civilizatório, a fim de propor um caminho de esperança. Este movimento do caos à ressignificação do mundo ocorre no balanço da Educação Ambiental, que percebe que o mundo não é. O mundo ainda está sendo.

  • Referências

    1. Horton R. The COVID-19 Catastrophe: What’s Gone Wrong and How to Stop It Happening Again. Medford: Polity Press; 2020.
    2. Freire P. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 25ª ed. São Paulo: Paz e Terra; 1996.
    3. Latour B. Down to Earth. Politics in the new climate regime. Cambridge: Cambridge University Press; 2018.
    4. Gudynas E. Direitos da natureza – ética, biocentrismo e políticas ambientais. Tradução de Igora Ojeda. São Paulo: Elefante; 2019.
    5. World Health Organization (WHO). WHO Coronavirus (COVID-19). Disponível em: [https://covid19.who.int/]. [Acesso em: 15 abr. 2022].
    6. Wang C, Horby PW, Hayden FG et al. A novel coronavirus outbreak of global health concern [J]. Lancet. 395(10223): 470-473; 2020. [https://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30185-9].
    7. Stein C et al. The COVID-19 Pandemic in Brazil: Institute for Health Metrics and Evaluation projections and observed evolution, May-August, 2020. Epidemiol Serv Saúde. Brasília, 2021; 30(1): e2020680: 1-12. [https://doi.org/10.1590/S1679-49742021000100017].
    8. Durand K. Pandemics through history: What we can learn and how it relates to COVID-19. 2020; [Acesso 18 mar. 2022]. Disponível em: [https://www.alaskasnewssource.com/content/news/Pandemics-through-history-What-we-can-learn-and-how-it-relates-to-COVID-19-569147331.html].
    9. Omer S. The discredited doctor hailed by the anti-vaccine movement. Nature. 2020: 586: 668-9. [https://doi.org/10.1038/d41586-020-02989-9].
    10. Wallace R. Pandemia e Agronegócio: Doenças infecciosas, capitalismo e ciência. Trad. Silva ARC. São Paulo: Elefante; 2020.
    11. Mallapaty, S. COVID is spreading in deer. What does that mean for the pandemic? Nature, News feature, 26 abr. 2022. Nature 2022: 604: 612-15. [https://doi.org/10.1038/d41586-022-01112-4].
    12. Di Giulio GM et al. Global Health and Planetary Health: perspectives for a transition to a more sustainable world post COVID-19. Ciênc Saúde Colet. 2021; 26(10): 4373-82. [Acesso em: 20 mar. 2022]. Disponível em: [https://doi.org/10.1590/1413-812320212610.14332021].
    13. Santos BS. A cruel pedagogia do vírus. Coimbra: Almedina; 2020.
    14. Sato M. A pandemia na arte de rua: do vandalismo urbano ao underground rebelde. Rio de Janeiro: GEA-Sur, Unirio, projeto de pós-doutorado; 2021. (mimeo).
    15. Santos D, Sato M, Gomes G, Martine R. Colapso climático no olho do furacão. In: Werner I, Sato M, Santos D. (Orgs.). Relatório Estadual nº 5 do Fórum de Direitos Humanos e da Terra. Cuiabá: FDHT; 2019. p. 90-6.
    16. Pereira VA, Silva MP. Por uma ética ambiental para a américa latina e caribe pós-covid-19. Rev Bras Educ Amb. 2020; 15(4): 549-67. [Acesso em: 18 mar. 2022]. Disponível em: [https://periodicos.unifesp.br/index.php/revbea/article/view/10672/7882].
    17. Artaxo P. As três emergências que nossa sociedade enfrenta: saúde, biodiversidade e mudanças climáticas. Est Avanç. 2020; 34(100): 53-66. [https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.34100.005].
    18. Pereira VA. Existências ameaçadas: a educação ambiental em tempos de COVID-19. 2020. Inst Hum Unisinos: Unisinos. [online]. [Acesso em: 30 abr. 2020]. Disponível em: [https://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/598491-existencias-ameacadas-a-educacao-ambiental-em-tempos-de-covid-19-artigo-de-vilmar-alves-pereira].
    19. Amorim PM, Silva RA, Sato MT. Latas d’água nas cabeças: Percepções sobre a água na comunidade quilombola de Mata Cavalo. REMEA - Rev Eletr Mestr Educ Amb. 2017; 34(3): 130-46. [https://doi.org/10.14295/remea.v34i3.7204].
    20. Dalla-Nora G, Sato M. "A auga e o vento son un medio de apoio: aspectos teóricos e conceptuais a ter en conta na investigación en educación ambiental e cambio climático. AmbientalMENTEsustentable. 2015; 02(020): 235-47. [https://revistas.udc.es/index.php/RAS/article/view/ams.2015.02.020.1602] [https://doi.org/10.17979/ams.2015.02.020.1602].
    21. Milanez B, Fonseca IF. Justiça climática e eventos climáticos extremos: uma análise da percepção social no Brasil. Rev Terc Incluído. 2011; 1(2): 82-100. [https://doi.org/10.5216/teri.v1i2.17842].
    22. Sato M, Santos D, Sánchez C. Vírus: simulacro da vida? Rio de Janeiro: GEA-SUR - UNIRIO & Cuiabá: GPEA – UFMT; 2020.
    23. Rocha RL. Fundação Osvaldo Cruz. Portal FIOCRUZ. Desigualdade social e econômica em tempos de COVID-19. Rev Radis. 2020; 212. Ministério da Saúde. [Acesso em: 22 abr. 2022]. Disponível em: [https://portal.fiocruz.br/print/78527].
    24. Altieri MA, Nicholls CI. From the agrochemical model to agroecology: the search for healthy and resilient food systems in times of COVID-19. Desenv Meio Amb. 2021; 57(especial): 245-57. [Acesso em: 18 mar. 2022]. Disponível em: [https://pesquisa.bvsalud.org/global-literature-on-novel-coronavirus-2019-ncov/resource/pt/covidwho-1609134].
    25. Souza LP. A pandemia da COVID-19 e os reflexos na relação meio ambiente e sociedade. Rev Bras Meio Amb. 2020; 8(4): 068-73. [Acesso em: 10 abr. 2022]. Disponível em: [https://smastr16.blob.core.windows.net/portaleducacaoambiental/sites/201/2021/08/540-3488-1-pb.pdf].
    26. Sales AJVG, Reis EVB. Covid-19 e meio ambiente: uma abordagem crítica sobre o papel da razão instrumental na crise sanitária enquanto uma diretriz de reflexão para o debate ambiental contemporâneo. Rev Bras Filo Direito. 2021; 7(1): 110-29; [Acesso em: 10 abr. 2022]. Disponível em: [https://www.indexlaw.org/index.php/filosofiadireito/article/view/7730/pdf].
    27. World Health Organization (WHO). Definition of Environmental Health developed at WHO consultation in Sofia, Bulgaria. Bulgária: OMS; 1993.
    28. Barrios RG, Jiménez Martínez N. Antropoceno ou Capitaloceno? Rev IHU. 2020. [online]; [Acesso em: 16 jul. 2020]. Disponível: [https://ihu.unisinos.br/78-noticias/601014-antropoceno-ou-capitaloceno].
    29. Penders, Bart. Anthropocene: its stratigraphic basis. Nature. 2017; 542: 289. [Acesso em: 18 mar. 2022]. Disponível em: [https://www.nature.com/articles/541289b.pdf?origin=ppub].
    30. Crutzen PJ. Geology of mankind. Nature 2002; 415: 23. ISSN 1476-4687. [https://doi.org/10.1038/415023a].
    31. Moore JW. Anthropocene or Capitalocene? Nature, History, and the Crisis of Capitalism. Oakland: PM Press; 2016; [Acesso em: 10 abr. 2022]. ISBN: 9781629631486 Disponível em: [https://orb.binghamton.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1002&context=sociology_fac].
    32. Speranza J, Wills W. Estratégia de longo prazo para descarbonização da economia Brasileira. Documento do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima 2019; [Acesso em: 10 mar. 2022]. Disponível: [http://antigo.mme.gov.br/c/document_library/get_file?uuid=c441cd8b-6d02-3ff2-c35e-0e4257395d14&groupId=36208].
    33. Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Subsídios para construção da Política Nacional de Saúde Ambiental. Brasília: Ministério da Saúde; 2007.
    34. Robinson M. Justiça climática: Esperança, resiliência e a luta por um futuro sustentável. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 2021.
    35. Deleuze G, Guattari F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Guerra NA, Costa CP. Rio de Janeiro: Ed 34; 1995. v. I, II, II e IV.

Como citar

1.
Sato M, Carniatto I, Nepomoceno TAR, Fachin JMA. O mundo não é. O mundo está sendo. Rev Fitos [Internet]. 16º de janeiro de 2024 [citado 3º de março de 2024];18(Suppl. 2):e1465. Disponível em: https://revistafitos.far.fiocruz.br/?journal=revista-fitos&page=article&op=view&path[]=1465

Autor(es)

  • Michè¨le Sato
    Universidade Federal de Mato Grosso, Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte. Av. Fernando Correa da Costa, 2367, Boa Esperança, CEP 78060-900, Cuiabá, MT, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0001-9834-4642
  • Irene Carniatto
    Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Biológicas. Rua Universitária, 2069, Jardim Universitário, CEP 85814-110, Cascavel, PR, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0003-1140-6260
  • Taiane Aparecida Ribeiro Nepomoceno
    Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Centro de Ciências Biológicas. Rua Universitária, 2069, Jardim Universitário, CEP 85814-110, Cascavel, PR, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0003-3291-4221
  • Jakeline Modesta Almeida Fachin
    Universidade Federal de Mato Grosso, Grupo Pesquisador em Educação Ambiental, Comunicação e Arte. Av. Fernando Correa da Costa, 2367, Boa Esperança, CEP 78060-900, Cuiabá, MT, Brasil
    https://orcid.org/0000-0002-2628-6639

Métricas

  • Artigo visto 134 vez(es)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Citações


Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2024 Revista Fitos
Informe um erro