Morfoanatomia e Histoquímica de três espécies de Paullinia L. (Sapindaceae)

Pimentel RR;
OrcID
Rocha JF;
OrcID
Arruda RCO;
OrcID
Somner GV
OrcID

Rafael Ribeiro Pimentel

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Biologia, Departamento de Botânica. Antiga Rodovia Rio São Paulo KM 47, CEP 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.

https://orcid.org/0000-0001-8431-9171

Graduado na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Mestre em Ciências Biológica (Botânica) pelo Programa de Pós-Graduação do Museu Nacional / UFRJ. Doutor em Ciências Biológica (Botânica) pelo Programa de Pós-Graduação do Museu Nacional / UFRJ. Atualmente Professor Adjunto da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Possui experiência na área de Botânica, com ênfase em Anatomia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Myrtaceae, Malvaceae, estruturas secretoras, Anatomia e ontogênese floral. 

Joecildo Francisco Rocha

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Biologia, epartamento de Botânica. Antiga Rodovia Rio São Paulo KM 47, CEP 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.

https://orcid.org/0000-0002-0070-1291

Professor Titular do Departamento de Botânica do Instituto de Ciências Biológicas (ICBS) da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ. Graduação em Licenciatura em Ciências Agrícolas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1994), Mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro- Museu Nacional (1998) e Doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Campus de Botucatu (2005). Chefe do Departamento de Botânica do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (11/1998 - 11/2000), Vice-chefe do Departamento de Botânica do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (11/2006-11/2008). Coordenador do Curso de Graduação de Licenciatura em Ciências Agrícolas do Instituto de Educação da UFRRJ (10/2009 - 06/2015). Representante Titular da Classe de Professor Adjunto, junto ao Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPE) da UFRRJ (04/2007- 04/2012). Representante do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão da Área de Ciências Agrárias (CEPEA - CA), junto ao Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPE) da UFRRJ (04/2012 - 03/2013). Representante Titular da categoria docente, junto ao Conselho Universitário (CONSU) da UFRRJ (01/2016 - 03/2017). Pró-Reitor de Graduação da UFRRJ (03/2017-04/2021). Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Anatomia Vegetal, atuando principalmente nos seguintes temas: Estruturas secretoras, plantas medicinais, espécies de restinga e cerrado, Malvaceae.

Rosani do Carmo de Oliveira Arruda

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Avenida Felinto Muller s/n, Cidade Universitária, Cidade Universitária, CEP 79070-900, Campo Grande, MS, Brasil.

https://orcid.org/0000-0002-5662-0191

Tenho graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pelo Museu Nacional/UFRJ e doutorado em Botânica/Anatomia Vegetal pela Universidade de São Paulo (USP). Sou professora Associada da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul onde atuo no ensino de graduação, em atividades de pesquisa e de extensão. Atualmente sou responsável administrativa pelo Laboratório de Botânica. Atualmente integro o corpo de docentes permanentes do Programa de Mestrado em Biologia Vegetal (Campus Campo Grande) e do PPG em Estudos Fronteiriços (Campus Pantanal) da UFMS. Colaboro com o PPG em Horticultura (Horticultura- UNESP/Campus Botucatu) em estudos anatômicos de variedades agronômicas de lúpulo. Também colaboro em projetos de pesquisa e extensão no Laboratório de Biotecnologia Ambiental/Instituto de Ciências Biológicas/UERJ sobre plantas da Mata Atlântica. Tenho experiência em Anatomia Vegetal, com ênfase em espécies do Pantanal, Cerrado e Chaco, plantas medicinais e fitorremediadoras, abordando aspetos funcionais, taxonômicos/sistemáticos. Atuo como revisora de artigos em revistas científicas nacionais e internacionais, e também como membro voluntário de corpo editorial. 

Genise Vieira Somner

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Biologia, Departamento de Botânica. Antiga Rodovia Rio São Paulo KM 47, CEP 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.

https://orcid.org/0000-0003-0985-2325

Possui graduação em Licenciatura Em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1977), mestrado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984) e doutorado em Ciências Biológicas (Botânica) pela Universidade de São Paulo (2001). Atualmente é professor adjunto iii da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, professor associado i da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, vice-chefe do departamento de botânica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, professor associado iii da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, professor associado i do Instituto de Pesquisa Jardim Botânico do Rio de Janeiro, professor colaborador - Museu Nacional e professor associado iii da Universidade Federal de Goiás. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Taxonomia de Fanerógamos, atuando principalmente nos seguintes temas: sapindaceae, taxonomia vegetal, florística, mata atlântica e marambaia.


Palavras-chave

Paullinieae
Morphology
Leaves
Secretory structures
  • Resumo

    Paullinia é um gênero monofilético de lianas com distribuição neotropical, abrangendo aproximadamente 220 espécies. No Brasil, existem 102 espécies ocorrendo principalmente nos domínios fitogeográficos da Mata Atlântica e Amazônia. As espécies deste gênero possuem diversos usos como psicotrópicos, bactericidas, antioxidantes, venenos de peixes, estimulantes e para fins ritualísticos. O gênero é, no entanto, pouco estudado do ponto de vista anatômico e histoquímico. No presente estudo, foram feitas investigações morfoanatômicas e histoquímicas das folhas de Paullinia dasygonia Radlk., P. micrantha Cambess. e P. trigonia  Vell. As espécies estudadas possuem caracteres foliares muito semelhantes, o que dificulta sua identificação. As folhas apresentam estrutura dorsiventral, apresentam feixes vasculares colaterais e tricomas tectores e glandulares que variam nas espécies quanto à forma, comprimento e distribuição. Os tricomas glandulares possuem polissacarídeos neutros e compostos fenólicos. Além disso, foram observados laticíferos contendo gotículas lipídicas, alcalóides, proteínas e compostos fenólicos em diversas regiões da folha. As saponinas, características da família, foram observadas nos tricomas secretores e geralmente no mesofilo e nervura central. Os resultados obtidos fornecem evidências que justificam a investigação farmacológica dessas três espécies, bem como outras do gênero.

  • Referências

    1. Chery JG, Acevedo-Rodríguez P, Rothfels CJ, Chelsea D, Specht CD. Phylogeny of Paullinia L. (Paullinieae: Sapindaceae), a diverse genus of lianas with dynamic fruit evolution. Mol Phylogenet Evol. 2019; 140: 1-12. [https://doi.org/10.1016/j.ympev.2019.106577].
    2. Somner GV, Medeiros H. Paullinia in Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. 2020; [accessed 03 set. 2021]. Available in: [http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB20914].
    3. Basile A, Ferrara L, Del Pezzo M, Mele G, Sorbo S, Bassi P et al. Antibacterial and antioxidant activities of ethanol extract from Paullinia cupana Mart. J Ethnopharmacol. 2005; 102: 32–36. [https://doi.org/10.1016/j.jep.2005.05.038].
    4. Beck HT. A survey of the useful species of Paullinia. Adv Econ Bot. 1990; 8: 41–56.
    5. Radlkofer L. Monographie der Sapindaceen-Gattung Paullinia. K. B. Munich: Akademie; 1895. [https://doi.org/10.5962/bhl.title.65993].
    6. Lindorf H. Anatomía foliar de especies de un bosque húmedo en el Territorio Federal Amazonas. Mem Soc Cienc Nat. La Salle. 1992; 52: 65-91.
    7. Kraus JE, Arduin M. Manual básico de métodos em morfologia vegetal. Seropédica: EDUR; 1997.
    8. Johansen DA. Plant microtechinique. New York: MacGraw-Hill; 1940.
    9. Costa AF. Farmacognosia. 2ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian; 1982.
    10. Pimentel RR, Machado SR, Rocha JF. Estruturas secretoras de Pavonia alnifolia (Malvaceae), uma espécie ameaçada de extinção. Rodriguésia. 2011; 62(2): 253-262. [https://doi.org/10.1590/2175-7860201162203].
    11. Metcalfe CR, Chalk L. Anatomy of dicotyledons. v.1. Oxford: Clarendon Press; 1950.
    12. Weckerle CS, Rutishauser R. Gynoecium, fruit and seed structure of Paullinieae (Sapindaceae). Bot J Linn Soc. 2005; 147: 159–189.
    13. Medina MC, Sousa-Baena MS, Prado E, Acevedo-Rodríguez P, Dias P, Demarco D. Laticifers in Sapindaceae: structure, evolution and phylogenetic importance. Front Plant Sci. 2021; 11: 612985. [https://doi.org/10.3389/fpls.2020.612985].
    14. Fahn A. Secretory tissues in plants. London: Academic Press; 1979.
    15. Appezzato-Da-Glória B, Estelita MEM. Laticifer systems in Mandevilla illustris and M. velutina Apocynaceae. Acta Soc Bot Pol. 1997; 66 (3-4): 301-305. https://doi.org/10.5586/asbp.1997.035
    16. Rabelo GR, Marques JBC, Zottich U, Dias GB, Miguel EC, Gomes VM et al. Leaf structure, microanalysis and characterization of the látex protein profile of Pachystroma longifolium (Nees) I.M. Jonhst. (Euphorbiaceae) in a seasonally dry Atlantic Forest. Acta Bot Bras. 2011; 25(1):150-159. [https://doi.org/10.1590/S0102-33062011000100018].
    17. Werker E, Fahn A. Secretory Hairs of Inula viscosa (L.) Ait. Development, Ultrastructure, and Secretion. Bot Gaz. 1981; 142: 461-476.
    18. Rodriguez E, Healey PL, Mehta I. Biology and chemistry of plant trichomes. New York: Plenum; 1984.
    19. Henriques ATH, Kerbe VA, Moreno PRH. Alcaloides: generalidades e aspectos básicos. In: Simões, CMO et al. (org.) Farmacognosia da planta ao medicamento. 2ª ed. Porto Alegre e Florianópolis: Editora da UFRGS e Editora da UFSC; 2002. p. 641-656.
    20. Martins ER, Castro DM, Castellani DC, Dias JE. Plantas medicinais. Viçosa: Ed. UFV; 1995.
    21. Medeiros ARM. Alelopatia: importância e suas aplicações. Horti Sul. 1990; 1(3):27-32.
    22. Martín JJ, Moll MCN, Zurita AZ. Alcaloides. In: Fresno AM (ed.). Farmacognosia General. Madri: Ed. Síntesis; 1999. p. 251-262.
    23. Cunha AP. Farmacognosia e Fitoquímica. Lisboa: Fundação Calouste Guilbenkian; 2005.
    24. Klein DE, Gomes VM, Silva-Neto SJ, Da Cunha M. The structure of colleters in several species of Simira (Rubiaceae). Ann Bot. 2004; 94: 733-740. [https://doi:10.1093/aob/mch198].
    25. Paiva EAS, Machado SR. The Floral Nectary of Hymenaea stigonocarpa (Fabaceae, Caesalpinioideae): Structural Aspects During Floral Development. Ann Bot. 2008; 101: 125-133. [https://doi:10.1093/aob/mcm268].
    26. Raphael KR, Kuttan R. Inhibition of experimental gastric lesion and inflammation by Phyllanthus amarus extract. J Ethnopharmacol. 2003; 87(2-3): 193-197. [http://doi:10.1016/s0378-8741(03)00120-x].
    27. Gregory M, Baas P. A survey of mucilage cells in vegetative organs of the dicotyledons. Isr J Bot. 1989; 38: 125-174.
    28. Meyberg M. Cytochemistry and ultrastructure of the mucilage secreting trichomes of Nymphoides peltata (Menyanthaceae). Ann Bot. 1988; 62: 537-547. [https://doi.org/10.1093/oxfordjournals.aob.a087690].

Como citar

1.
Pimentel RR, Rocha JF, Arruda R do C de O, Somner GV. Morfoanatomia e Histoquímica de três espécies de Paullinia L. (Sapindaceae). Rev Fitos [Internet]. 20º de dezembro de 2023 [citado 21º de fevereiro de 2024];17(4):479-8. Disponível em: https://revistafitos.far.fiocruz.br/?journal=revista-fitos&page=article&op=view&path[]=1501

Autor(es)

  • Rafael Ribeiro Pimentel
    Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Biologia, Departamento de Botânica. Antiga Rodovia Rio São Paulo KM 47, CEP 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0001-8431-9171
  • Joecildo Francisco Rocha
    Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Biologia, epartamento de Botânica. Antiga Rodovia Rio São Paulo KM 47, CEP 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0002-0070-1291
  • Rosani do Carmo de Oliveira Arruda
    Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Avenida Felinto Muller s/n, Cidade Universitária, Cidade Universitária, CEP 79070-900, Campo Grande, MS, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0002-5662-0191
  • Genise Vieira Somner
    Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Biologia, Departamento de Botânica. Antiga Rodovia Rio São Paulo KM 47, CEP 23890-000, Seropédica, RJ, Brasil.
    https://orcid.org/0000-0003-0985-2325

Métricas

  • Artigo visto 246 vez(es)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Citações


Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2023 Revista Fitos
Informe um erro