Desenvolvimento e avaliação da estabilidade físico-química de formulações fitocosméticas de uso tópico contendo óleo essencial de melaleuca (Melaleuca alternifolia Cheel. Myrtaceae)

Leão, J;
Klafke, A T;
Soares, , J.

Júlia Leão

Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Departamento de Ciências da Vida, Rua Independência, 2293, Campus Universitário, CEP 96815-900, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Farmacêutica formada pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC). Trabalhou como bolsista de iniciação científica CNPq na área de Biologia Molecular, com análise do perfil genético e epidemiológico de cepas de M. tuberculosis em população privada de liberdade; e como bolsista de iniciação tecnológica CNPq na área de Tecnologia Ambiental, com o uso biotecnológico de microalgas para biorremediação de efluentes industriais. Possui experiência na área de manipulação veterinária, no desenvolvimento de formulações sólidas, semissólidas e líquidas para uso veterinário. Atualmente é mestranda no Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da UFRGS, atuando no desenvolvimento de medicamentos veterinários por impressão 3D.

Arlete Teresinha Klafke

Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Departamento de Ciências da Vida, Rua Independência, 2293, Campus Universitário, CEP 96815-900, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Possui graduação em Farmácia (1987) e especialização em Farmácia Industrial (1991) pela Universidade Federal de Santa Maria e Mestrado em Engenharia de Produção (2004) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É consultora had hoc, realiza auditorias e treinamentos para indústrias farmacêuticas e cosméticas em Sistema de Qualidade, Boas Práticas de Fabricação e Desenvolvimento de Produtos.farmacêuticos e cosméticos. É professora horista da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) nos cursos de gradução e pós graduação em Farmácia, Biomedicina e Estética e Cosmética e coordena curso de Pós Graduação em Saúde Estética. Tem experiência e atua principalmente nos seguintes temas: tecnologia farmacêutica e cosmética, controle de qualidade, farmacocinética; projetos e processos farmacêuticos, boas práticas de fabricação, sistemas de qualidade, validação, gerenciamento da qualidade, ferramentas de gestão, análise de risco.

Jocelene Soares

Universidade de Santa Cruz do Sul, Departamento de Ciências da Vida, Rua Independência, 2293, Campus Universitário, CEP 96815-900, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2008), mestrado em Química e área de concentração em Química Analítica, pela Universidade Federal de Santa Maria (2010) e doutoranda do Programa de Pós-graduação em Tecnologia Ambiental da Universidade de Santa Cruz do Sul. Tem experiência em análise de injeção em fluxo, espectrometria atômica, cromatografia e preparo de amostras, visando a pesquisa, o controle de qualidade e a otimização de metodologias analíticas. Atualmente é assistente técnico no laboratório de ensino de química da Universidade de Santa Cruz do Sul atuando nas áreas da química analítica, com ênfase na pesquisa, ensino, extensão, e também, é bolsista de doutorado na área de gestão e recursos naturais, destacando o desenvolvimento de metodologias analíticas utilizando infravermelho, associado a métodos quimiométricos, para análise de solos.


Palavras-chave

Tea tree oil
Physicochemycal analysis
Phytocosmetic
Oil gel
Emulsion
Óleo essencial de Melaleuca
Análise físico-química
Fitocosmético
Oleogel
Emulsão

Resumo

Fitocosméticos são cosméticos que contêm substâncias de origem vegetal como seu princípio ativo, como o óleo essencial de Melaleuca (OEM). A incorporação de óleos essenciais em formas farmacêuticas é um desafio farmacotécnico devido à sua volatilidade, oxidação e estabilidade. Tem-se por objetivo desenvolver e avaliar aspectos físico-químicos e microbiológicos de formulações fitocosméticas (emulsão óleo/água e oleogel) de uso tópico contendo OEM. A composição do OEM foi caracterizada através de Cromatografia Gasosa acoplada à Espectrometria de Massas (GC-MS) do OEM puro e extraído das formulações após testes de estabilidade. As formulações desenvolvidas foram submetidas a testes físico-químicos, de estabilidade e microbiológicos. A emulsão apresentou sinais de instabilidade e variação de pH significativas após submissão aos testes de estabilidade por ciclo gela-degela (p=0,003) e acelerada (TEA) (p=0,02), separando de fases ao final do estudo. O oleogel não apresentou variações significativas em suas características organolépticas e pH (p>0,05). Ambas atenderam aos critérios de aprovação para avaliação microbiológica. Obteve-se teor superior a 30% do marcador do OEM, terpinen-4-ol, conforme a ISO-4730, para a amostra do OEM puro e, após, extraído das formulações submetidas aos TEA. Conclui-se que foi possível desenvolver formulações fitocosméticas minimalistas de uso tópico utilizando componentes de fonte natural ou orgânica certificada.


Referências

  1. Fonseca-Santos B, Antonio Corrêa M, Chorilli M. Sustainability, natural and organic cosmetics: Consumer, products, efficacy, toxicological and regulatory considerations. Brazilian J Pharm Sci. 2015; 51(1): 17-26. [https://doi.org/10.1590/S1984-82502015000100002].
  2. Instituto Biodinâmico Certificações. Diretrizes orgânico e natural para produtos cosméticos e higiene pessoal e ingredientes certificados como natural e orgânico. 6a ed. 52p. Disponível em: [https://www.ibd.com.br/wp-content/uploads/2019/10/8_1_2_C_Diretrizes_IBD_Cosmeticos_17102019_V.pdf]. Acesso em: 22 nov. 2020.
  3. Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC). Cosméticos verdes devem crescer 10% nos próximos anos. 2019. Disponível em: [https://abihpec.org.br/cosmeticos-verdes-devem-crescer-10-nos-proximos-anos/]. Acesso em: 22 nov. 2020.
  4. Souza RP, Holanda JNP, Sousa LRB, Oliveira D, Souza DCP, Sousa RWR. Pharmacotechnical development and quality control of a cryotherapy gel based on ginger extract, menthol and caffeine. RSD. 2020Apr.19; 9(6): e110963513. [https://doi.org/10.33448/rsd-v9i6.3513].
  5. Lyrio ES, Ferreira GG, Zuqui SN, Silva AG. Plant resources in biocosmetic: a new concept on beauty, health, and sustainability. Nat line. 2011; 9: 47-51. [http://www.naturezaonline.com.br/natureza/conteudo/pdf/10_lyrioesetal_4751.pdf].
  6. Morais SMDE, Cunha FA, Solon E, Cavalcanti B. Perfil de sensibilidade de bactérias frente a óleos essenciais de algumas plantas do Nordeste do Brasil. Infarma. 2005; 17(3/4): 80-3. ISSN 2318-9312. [http://revistas.cff.org.br/?journal=infarma&page=article&op=view&path%5B%5D=285]
  7. Pazyar N, Yaghoobi R, Bagherani N, Kazerouni A. A review of applications of tea tree oil in dermatology. Int J Dermatol. 2013; 52(7): 784-90. [https://doi.org/10.1111/j.1365-4632.2012.05654.x] .
  8. Carvalho IT, Estevinho BN, Santos L. Application of microencapsulated essential oils in cosmetic and personal healthcare products - A review. Int J Cosmet Sci. 2016; 38(2): 109-19. [https://doi.org/10.1111/ics.12232]
  9. Yadav E, Kumar S, Mahant S, Khatkar S, Rao R. Tea tree oil: a promising essential oil. J Essent Oil Res. 2017; 29(3): 201-13. [http://dx.doi.org/10.1080/10412905.2016.1232665]
  10. Carson CF, Hammer KA, Riley TV. Melaleuca alternifolia (tea tree) oil: a review of antimicrobial and other medicinal properties. Clin Microbiol Rev. 2006; 19(1): 50-62. [https://doi.org/10.1128/CMR.19.1.50-62.2006].
  11. Vieira TR, Barbosa LCA, Maltha CRA, Paula VF, Nascimento EA. Constituintes químicos de Melaleuca alternifolia (Myrtaceae). Quim Nova. 2004; 27(4): 536-9. [https://doi.org/10.1590/S0100-40422004000400004].
  12. Kale SN, Deore SL. Emulsion micro emulsion and nano emulsion: A review. Syst Rev Pharm. 2016; 8(1): 39-47. [https://www.sysrevpharm.org/articles/emulsion-micro-emulsion-and-nano-emulsion-a-review.pdf].
  13. Andrade FF. Desenvolvimento e avaliação de cristais líquidos obtidos em emulsões O/A à base de óleo de andiroba e éster fosfórico. 151p. Ribeirão Preto; 2008. Dissertação de Mestrado [Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas] - Universidade de São Paulo (USP). [https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-02102008-163152/pt-br.php].
  14. Nesseem DI. Formulation and evaluation of itraconazole via liquid crystal for topical delivery system. J Pharm Biomed Anal. 2001; 26(3): 387-99. [https://doi.org/10.1016/s0731-7085(01)00414-9].
  15. Kasparaviciene G, Kalveniene Z, Pavilonis A, Marksiene R, Dauksiene J, Bernatoniene J. Formulation and Characterization of Potential Antifungal Oleogel with Essential Oil of Thyme. Evidence-based Compl Altern Med. 2018; 2018. [https://doi.org/10.1155/2018/9431819].
  16. Patel AR, Schatteman D, Vos WH, Lesaffer A, Dewettinck K. Preparation and rheological characterization of shellac oleogels and oleogel-based emulsions. J Colloid Interface Sci. 2013; 411(2013): 114-21. [http://dx.doi.org/10.1016/j.jcis.2013.08.039].
  17. Martins AJ, Silva P, Maciel F, Pastrana LM, Cunha RL, Cerqueira MA et al. Hybrid gels: Influence of oleogel/hydrogel ratio on rheological and textural properties. Food Res Int. 2019; 116(October): 1298-305. [https://doi.org/10.1016/j.foodres.2018.10.019].
  18. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Guia de estabilidade de produtos cosméticos. 1ª ed. Brasília: ANVISA, 2004, 52p. [https://www.gov.br/anvisa/pt-br/centraisdeconteudo/publicacoes/cosmeticos/manuais-e-guias/guia-de-estabilidade-de-cosmeticos.pdf/view].
  19. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Farmacopeia Brasileira. 5ª ed. Brasília. 2010; vol. 2. 546p. [https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/farmacopeia/farmacopeia-brasileira/arquivos/8000json-file-1].
  20. Camargo MFP de. Desenvolvimento de nanoemulsões à base de óleo de maracujá (Passiflora edulis) e óleo essencial de lavanda (Lavandula officinalis) e avaliação da atividade anti-inflamatória tópica. 119p. Ribeirão Preto; 2008. Dissertação de Mestrado [Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas] - Universidade de São Paulo (USP), Ribeirão Preto; 2008. [https://teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-06062008-164634/pt-br.php].
  21. Martini E. Nanoemulsões catiônicas como sistemas de liberação de oligonucleotídeos: formulação e caracterização físico-química. 114p. Porto Alegre; 2005. Dissertação de Mestrado [Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas] - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. [https://lume.ufrgs.br/handle/10183/7360].
  22. Masmoudi H, Dréau Y Le, Piccerelle P, Kister J. The evaluation of cosmetic and pharmaceutical emulsions aging process using classical techniques and a new method: FTIR. Int J Pharm. 2005; 289(1-2): 117-31. [https://doi.org/10.1016/j.ijpharm.2004.10.020].
  23. Flores FC, Ribeiro RF, Ourique AF, Rolim CMB, Bona SC, Pohlmann AR et al. Nanostructured systems containing an essential oil: Protection against volatilization. Quim Nova. 2011; 34(6): 968-72. [https://doi.org/10.1590/S0100-40422011000600010].
  24. Paines TC, Lima JA, Weber J, Flores FC, Silva CDB. Desenvolvimento tecnológico de hidrogéis a partir de nanoemulsão contendo clotrimazol em associação com o óleo de melaleuca. Ciênc Nat. 2016; 37: 106. [https://doi.org/10.5902/2179-460X19738].
  25. Franzol A, Rezende MC. Estabilidade de emulsões: um estudo de caso envolvendo emulsionantes aniônico, catiônico e não-iônico. Polímeros. 2015; 25: 1-9. [https://doi.org/10.1590/0104-1428.1669].
  26. Cotrim ACM. Correlação entre a estabilidade termodinâmica e o comportamento reológico em materiais microemulsionados. 74p. Barra do Garças. 2015. Dissertação de Mestrado [Programa de Pós-Graduação em Ciência de Materiais] - Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Barra do Garças. 2015. [https://ri.ufmt.br/handle/1/1451?locale=pt_BR].
  27. Forero-Doria O, García MF, Vergara CE, Guzman L. Thermal analysis and antioxidant activity of oil extracted from pulp of ripe avocados. J Therm Anal Calorim. 2017; 130(2): 959-66. [https://doi.org/10.1007/s10973-017-6488-9].
  28. Engenharia das Essências. Spectrastat. Disponível em: [https://engenhariadasessencias.com.br/loja/materias-primas/100-conservante-preservative-free-spectrastast.html]. Acesso em: 7 Jun. 2020.
  29. International Organization for Standardization (ISO). ISO 4730:2004, Oil of Melaleuca, terpinen-4-ol type (tea tree oil). Geneva, Switzerland; 1996. [https://www.iso.org/standard/37033.html].
  30. Sevik R, Akarca G, Kilinc M, Ascioglu Ç. Chemical composition of tea tree (Melaleuca alternifolia) (Maiden & Betche) cheel essential oil and its antifungal effect on foodborne molds isolated from meat products. J Essent Oil Bear Plants. 2021; 24(3): 561-70. [https://doi.org/10.1080/0972060X.2021.1942232].

Downloads

Não há dados estatísticos.