Óleos essenciais das raízes das espécies de Philodendron maximum, P. solimoesense e P. goeldii (Araceae)

Nunez, C V;
Silva, J I d M;
Souza, M C S d;
Soares, M d L d C;
Costa, , R. C.

Cecília Veronica Nunez

​Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, Coordenação de Tecnologia e Inovação - COTI, Laboratório de Bioprospecção e Biotecnologia - LABB

Pesquisadora do INPA desde 2002.

Jéssica Ingrid de Moraes Silva

​Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, Coordenação de Tecnologia e Inovação - COTI, Laboratório de Bioprospecção e Biotecnologia - LABB

Estagiária do LABB/INPA desde 2013

Maria Carolina Scheffer de Souza

​Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, Coordenação de Tecnologia e Inovação - COTI, Laboratório de Bioprospecção e Biotecnologia - LABB

Bolsista do LABB/INPA desde 2014

Maria de Lourdes da Costa Soares

​Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, Coordenação de Biodiversidade. , Av. André Araújo, 2.936, Petrópolis, CEP 69067-375, Manaus-AM, Brasil.

Pesquisadora do Departamento de Botânica do INPA

Reinaldo Corrêa Costa

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, Laboratório de Estudos Sociais -LAES, Coordenação de Sociedade, Ambiente e Saúde - CSAS. Av. André Araújo, 2.936, Petrópolis, CEP 69067-375, Manaus-AM, Brasil.


Palavras-chave

Philodendron maximum. Philodendron solimoesense. Philodendron goeldii. Terpenos. Bioautografia. Araceae.

Resumo

Espécies de Philodendron são usadas popularmente para o tratamento de mordidas de serpentes, analgésico, entre outros e estudos prévios identificaram extratos com atividade bactericida e antiprotozoária. O objetivo deste estudo foi investigar a produção e rendimento dos óleos essenciais em raízes de P. maximum, P. solimoesense e P. goeldii e avaliar os seus potenciais antibacterianos. P. maximum (dois espécimes, óleos 1 e 2) e P. solimoesense (óleo 3) foram coletados no INPA/AM e P. goeldii (óleo 4) e P. solimoesense (óleo 5) em Urucu/AM. Materiais vegetais frescos tiveram maior rendimento de óleo que os secos. Para o óleo 1, os constituintes majoritários foram: β-cariofileno (28,29%), germacreno-D (13,22%) e α-copaeno (11,52%). O óleo 2 foi constituído majoritariamente por: undecanol (26,54 %), lactato de butil-butirila (12,59 %), pentadecanol (11,94%) e octadeceno (11,82%). O óleo 3 possui undecanol (13,52%), β-bisaboleno (11,64%), trans-γ-bisaboleno (10,65%) e β-cariofileno (10,18%). No óleo 4 foi observada a predominância de limoneno (42,27%), β-cariofileno (15,03 %) e α-humuleno (10,40 %). Enquanto no óleo 5, os constituintes majoritários foram β-cariofileno (33,97%) e α-humuleno (18,23%). Os constituintes químicos presentes simultaneamente nos óleos foram: undecanol, β-cariofileno e β-acoradieno. Quanto à atividade antibacteriana, o óleo 4 apresentou, na bioautografia, atividade contra Corynebacterium glutamicum.

 

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)