Caracterização de flavonoides por CLAE-UV-PDA em tintura de inflorescências de Solidago chilensis Meyen cultivada em Itaipava (RJ)

Oliveira, T B d;
Bastos, B P M;
Kelly, A M;
Monteiro, S d S;
Valverde, , S. S.

Temistocles Barroso de Oliveira

FIOCRUZ, Instituto de Tecnologia em Fármacos/ Farmanguinhos, Rua Sizenando Nabuco, 100, Manguinhos, CEP: 21.041-250, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade do Grande Rio. Atua no Grupo de pesquisas com Plantas Medicinais Brasileiras para o desenvolvimento de Fitomedicamentos. Integrante do LaQMed - Laboratório de Química Medicinal de Produtos Bioativos e projetos relacionados à saúde pública, à doenças crônicas não transmissíveis - DCNT e doenças tropicais negligenciadas - DTN. Experiência na área de fitoquímica, na extração, isolamento e controle químico de metabólitos especiais de plantas medicinais.

Belta Paloma Mendes Bastos

FIOCRUZ, Instituto de Tecnologia em Fármacos/ Farmanguinhos, Rua Sizenando Nabuco, 100, Manguinhos, CEP: 21.041-250, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Possui Licenciatura Plena em Ciências Biológicas pela Universidade Iguaçu (2012) e Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Iguaçu (2013). Tem experiências na área de Microbiologia e na área de RMN, pela Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ/RJ. Atualmente, aluna da Fundação Oswaldo Cruz - FARMANGUINHOS, no Curso de Especialização na Gestão e Inovação de Fitomedicamentos.

Andressa Maia Kelly

FIOCRUZ, Instituto de Tecnologia em Fármacos/ Farmanguinhos, Rua Sizenando Nabuco, 100, Manguinhos, CEP: 21.041-250, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Graduanda em Bacharelado em Farmácia pelo Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro - IFRJ. Integrante do LaQMed - Laboratório de Química Medicinal de Produtos Bioativos e projetos relacionados à saúde pública, à doenças crônicas não transmissíveis - DCNT e doenças tropicais negligenciadas - DTN. Atua no Grupo de pesquisas com Plantas Medicinais Brasileiras para o desenvolvimento de Fitomedicamentos. Experiência na área de fitoquímica, na extração, isolamento e controle químico de metabólitos especiais de plantas medicinais.

Sérgio da Silva Monteiro

FIOCRUZ, Palácio Itaboraí Petrópolis, PIT/FIOCRUZ, Petrópolis, RJ, Brasil.

Possui graduação em Ciências Biólogicas pela Universidade do Grande Rio (2000). Pós-Graduação em Gestão da Inovação em Fitomedicamentos pelo Instituto de Tecnologia em Fármacos. Atualmente é Pesquisador das Ciências D, de Far-Manguinhos / FIOCRUZ / RJ. Tem experiência na área de Biologia, com ênfase em Botânica Sistemática, atuando principalmente nos seguintes temas: coletas de matéria-prima vegetal georeferenciadas, cultivo de plantas medicinais; Gestão de Bancos de Germoplasmas.

Simone Sacramento Valverde

FIOCRUZ, Instituto de Tecnologia em Fármacos/ Farmanguinhos, Rua Sizenando Nabuco, 100, Manguinhos, CEP: 21.041-250, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutora em Química (Síntese Orgânica), pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). Atua no Grupo de pesquisas com Plantas Medicinais Brasileiras para o desenvolvimento de Fitomedicamentos. Coordena o LaQMed - Laboratório de Química Medicinal de Produtos Bioativos e projetos relacionados à saúde pública, à doenças crônicas não transmissíveis - DCNT e doenças tropicais negligenciadas - DTN. Experiência na área farmacêutica, em orientação e em docência, ênfase em Fitoquímica, Metabolômica e Fitofarmacologia.


Palavras-chave

Solidago chilensis. Tintura. Desenvolvimento sustentável. Flavonoides. CLAE. SUS.

Resumo

Solidago chilensis (=Solidago microglossa) é uma espécie amplamente utilizada pela população e constante da lista RENISUS de espécies medicinais utilizadas nos serviços de saúde. Essa espécie é utilizada em desordens inflamatórias em substituição à Arnica montana. Flavonoides agem como anti-inflamatórios por diferentes mecanismos de ação, inibindo enzimas como a fosfolipase, lipoxigenase ou cicloxigenases. Flavonoides derivados da quercetina são inibidores da COX‒2 e da NOS e diminuem a adesão de células inflamatórias ao endotélio vascular, sendo os principais componentes dos extratos alcoólicos e hidroalcoólicos de plantas do gênero Solidago. Este trabalho busca contribuir para o atendimento à saúde pública e viabilizar o desenvolvimento sustentável econômico, através da fitoterapia; para a conservação ambiental, pela utilização de inflorescências e, socialmente, visando a inclusão de novo medicamento fitoterápico no SUS. Portanto, são necessárias a validação, a padronização e a garantia da segurança e eficácia das tinturas, determinando seus marcadores químicos e/ou biológicos. A tintura de inflorescências de S. chilensis foi produzida de acordo com a Farmacopeia Brasileira IV (FB 4) e analisada por CLAE-UV-PDA. As substâncias eluídas foram analisadas quanto ao tempo de retenção, sua absorção em UV à 310nm e dados da literatura. Os flavonoides aqui caracterizados são amplamente descritos para o gênero Solidago e Solidago chilensis e, possivelmente, estão relacionados às ações farmacológicas observadas para essa espécie.


Referências

  1. AGNIHOTRI, S.; WAKODE, S.; AGNIHOTRI, A. An overview on anti-inflammatory properties and chemo-profiles of plants used in traditional medicine. Indian Journal of Natural Products and Resources [Formerly, Natural Product Radiance (NPR)]. v.1, n.2, p.150-67. India. 2010. [Link]
  2. ANTHONSEN, T.; BERGLAND, G. Constituents of Solidago species III. The Constituition and Stereochemistry of Diterpenoids from Solidago missouriensis Nutt. Acta Chemica Scandinavica, v.27, n.3, p. 1073-1082. 1973. [Link]
  3. ANTHONSEN, T.; MCCABE, P.H.; MCCRINDLE, R.; MURRAY, R.D.H. Constituents of Solidago Species-I: The Constituition and Stereochemistry of Diterpenoids from Solidago canadensis L. Elsevier. Tetrahedron, v.25, p. 2233-2239. USA. 1969. ISSN 0040-4020. [CrossRef]
  4. APÁTI, P.; SZENTMIHÁLYI, K.; BALÁZS, A.; BAUMANN, D.; HAMBURGER, M.; KRISTON, T.S.Z.; SZOKE E.; KERY, A. HPLC analysis of the flavonoids in pharmaceutical preparations from Canadian goldenrod (Solidago canadensis). Springer. Chromatographia Supp., v.56, p. S-65-S-68. USA. 2002. ISSN 1612-1112. [CrossRef]
  5. APÁTI, P.G. Antioxidant constituents in Solidago canadensis L. and its traditional phytopharmaceuticals. Thesis Doctor. Hungarian Academy of Sciences, Chemical Research Centre. Institute of Chemistry. Budapest. 2003. [Link]
  6. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE FARMACÊUTICOS HOMEOPATAS (ABH). Manual de normas técnicas para farmácia homeopática. 3ª ed. São Paulo. 2003.
  7. BARROS, M.C.T.C. Preparação de novos derivados flavonoides com potencial atividade biológica. Dissertação de mestrado em Química Farmacêutica Industrial, apresentada na Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra. Coimbra. 2012. [Link]
  8. BRASIL. ANVISA. Farmacopéia Homeopática Brasileira. 3ª ed. São Paulo. 2011. [Link]
  9. DIAS, G.C.D. Estudo Fitoquímico da Espécie Vegetal Solidago microglossa D.C. Dissertação de Mestrado em Química. UFSM. 56p. Santa Maria. 2001. [Link]
  10. BRASIL. ANVISA. Farmacopeia Brasileira. 4ª ed. São Paulo: Atheneu, 2010. (Parte I). [Link]
  11. FIT. Fórum Itaboraí: Política, Ciência e Cultura na Saúde. Relatório de atividades, 2014. Disponível em: [Link]. Acessado em: 03/10/2016.
  12. GASTALDO, B. C. Ação de Constituintes de solidago chilensis Meyen (arnica brasileira) nos mecanismos de cicatrização de feridas em ratos. Dissertação de Mestrado,apresentada na Faculdade de Ciências Farmacêuticas, Departamento de Farmácia. USP. 108p. 2013. [CrossRef]
  13. GOSWAMI, A.; BARUA, R. N.; SHARMA, R. P.; BARUAH, J. N.; KULANTHAIVEL, P.; HERZ, W. Clerodanes from Solidago virgaurea. Elsevier. Phytochemistry, v.23, n.4, p. 837-841. 1984. ISSN 0031-9422. [CrossRef]
  14. GRESSLER, V.; DIAS, G. O. C.; SIMIONATTO, E.; DESSOY, E. C. S. M.; MOREL, A. F. Isolamento de sesquiterpeno a partir do óleo volátil de Solidago microglossa D.C. XI Encontro de Química da Região Sul (XI SBQ SUL), Pelotas, RS, 5 a 7 de novembro de 2003. QO-100. [Link]
  15. GRIZA, F. T. Análise do perfil fitoquímico e avaliação de efeitos biológicos de Solidago chilensis MEYEN. Dissertação de Mestrado apresentada no Programa de pós-graduação em Genética e Toxicologia aplicada, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 97f. 2007. [Link]
  16. HIRSCHMANN, S. G. A Labdan Diterpene from Solidago chilensis roots. Planta Medica, v.54, p. 179-180. USA. 1988. ISSN 0032-0943. [CrossRef]
  17. JIANG, T.; HUANG, B. K.; QIN, L. P. A Survey of Chemical and Pharmacological studies on Solidago. Journal of Chinese Integrative Medicine, v. 4, n.4, p. 430-435. 2006. ISSN 2095-4964. [CrossRef]
  18. KALEMBA, D. Constituents of the Essential Oil of solidago virgaurea L. Wiley. Flavour and Fragrance Journal, v. 13, p. 373-376. USA. 1998. ISSN 1099-1026. [CrossRef]
  19. KASALI, A. A.; EKUNDAYO, O.; PAUL, C.; KONIG, W. A. Epi-Cubebanes from Solidago canadensis. Elsevier. Phytochemistry, v. 59, p. 805-810. USA. 2002. ISSN 0031-9422. [CrossRef]
  20. LORENZI, H.; MATOS, F.J. Plantas Medicinais do Brasil. Instituto Plantarum de Estudos da Flora Ltda. SP. p.170-171. 2002.
  21. LU, T.; VARGAS, D.; FRANZBLAU, S.G.; FISCHER, N.H. Diterpenes from Solidago rugosa. Elsevier. Phytochemsitry. v.38, n.2, p. 451-456.USA. 1995. ISSN 0031-9422. [CrossRef]
  22. RAZMILIC, I. B.; SCHMEDA-HIRSCHMAN, G. Activity of Solidagenone and their Semisynthetic Derivatives on the Glucocorticoid-Mediated Signal Transduction. Planta Medica, v.66, p. 86-88. USA. 2000. ISSN 0032-0943. [CrossRef] [PubMed]
  23. SABIR, S. M.; AHMAD, S. D.; HAMID, A.; KHAN, M. Q.; ATHAYDE, M. L.; SANTOS, D. B.; BOLIGON, A. A. Antioxidant and hepatoprotective activity of ethanolic extract of leaves of Solidago microglossa containing polyphenolic compounds. Food Chemistry, v. 131, p. 741-747. USA. 2012. ISSN 0308-8146. [CrossRef]
  24. SANTOS, M. A. P.; REIS, M. C. P. Relato de uma experiência de incentivo ao uso popular da planta medicinal dentro de uma prática médica generalista numa comunidade adstrita. Livro de Resumos, 07.015, XV Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil, Águas de Lindóia, São Paulo. 1998.
  25. TORI, M.; Katto, A. and Sono, M. Nine new clerodane diterpenoids from rhizomes of Solidago altissima. Elsevier. Phytochemsitry, p.487-493. USA. 1999. ISSN 0031-9422. [CrossRef]
  26. TORRES, L. M. R.; AKISUE, M. K.; ROQUE, N. F. Quercitrina em Solidago microglossa DC, A Arnica do Brasil. Revista Farmácia e Bioquímica da USP, v.23, p.33-40. São Paulo. 1987. ISSN 0370.4726. [Link]
  27. VALVERDE, S. S.; OLIVEIRA, T. B.; SOUZA, S. P. Solidago chilensis Meyen (Asteraceae). Revista Fitos, v.7, n.3, p. 131-136. Rio de Janeiro, 2012. ISSN 2446.4775. [Link]
  28. VILA, R.; MUNDINA, M.; TOMI, F.; FURLÁN, R.; ZACCHINO, S.; CASANOVA, J.; CAÑIGUERAL, S. Composition and Antifungal Activity of the Essential Oil of Solidago chilensis. Planta Medica, v.68, n.2. p. 164-167. USA. 2002. ISSN 0032-0943. [CrossRef] [PubMed]

Downloads

Não há dados estatísticos.