Política Nacional de Fitoterápicos e Plantas Medicinais: Concepções do Setor Produtivo

Marques, L C;
Souza, C M;
Madureira, M T;
Tada, H U;
Siani, , A. C.

L. C. Marques

Apsen Farmacêutica S.A., Rua La Paz, 37/67, Santo Amaro, 04755-020 São Paulo, SP, Brazil

C. M. Souza

Apsen Farmacêutica S.A., Rua La Paz, 37/67, Santo Amaro, 04755-020 São Paulo, SP, Brazil

M. T. Madureira

Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais – ALANAC, Rua Sansão Alves dos Santos 433, 8o andar, Brooklin, 04571-090 São Paulo, SP

H. U. Tada

Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais – ALANAC, Rua Sansão Alves dos Santos 433, 8o andar, Brooklin, 04571-090 São Paulo, SP

A. C. Siani

Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais – ALANAC, Rua Sansão Alves dos Santos 433, 8o andar, Brooklin, 04571-090 São Paulo, SP


Palavras-chave

Plantas Medicinais
Fitoterápicos
Produção de Fitoderivados
Política Nacional
Práticas Complementares
PNPIC
Medicinal Plants
Phytomedicines
Production of Phytoderivatives
National Policy
Complementary Practices
PNPIC

Resumo

O presente artigo resume uma reflexão conjunta sobre a criação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Brasil, sob a ótica do setor produtivo que utiliza matéria-prima vegetal em seus processos, em especial os produtos farmacêuticos. O estabelecimento de uma política para as plantas medicinais e os fitoterápicos é importante, mas seu avanço e consolidação ainda dependerá da implementação de programas que prevejam investimentos nos múltiplos aspectos da cadeia produtiva – da planta ao produto final – em especial aqueles envidados à solução de gargalos tecnológicos em nível nacional, aqui reconhecidos e pontuados por especialistas nos vários segmentos da cadeia tecnológica e do setor produtivo fitofarmacêutico.

 


Referências

  1. ALANAC: ASSOCIAÇÃO DOS LABORATÓRIOS FARMACÊUTICOS NACIONAIS. Ata da Reunião Interna com Representantes das Empresas Associadas Produtores de Fitoterápicos: Registros de Medicamento Fitoterápico Política Nacional de Fitoterápicos e Plantas Medicinais, 27 Fev, 2007.
  2. CARLINI, E.L.A.; SIANI, A.C. Memória do I Simpósio de Plantas Medicinais do Brasil. Revista Fitos, v.2, n.3, p.6-23, 2006.
  3. CALIXTO, J.B. Medicamentos Fitoterápicos. In: Rosendo Augusto Yunes; João Batista Calixto. (Org.). Plantas medicinais sob a ótica da química medicinal moderna. 1 ed. Florianópolis-SC, ed. ARGOS, v.1, p.297-315, 2001.
  4. MDIC/BRASIL: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, Brasil. Secretaria de Desenvolvimento da Produção – SDP. Ata de Reunião com representantes do Governo, Agências Reguladoras, Academia Científica, Associações de Indústrias, Empresas e ONGs. Brasília, 06 Fev, 2007.
  5. MS/BRASIL: MINISTÉRIO DA SAÚDE, Brasil. Resolução RDC ANVISA/MS nº. 89, de 16/03/2004. Determina a publicação da Lista de Registro Simplificado de Fitoterápicos, Diário Oficial da União, Brasília, 2004. Disponível em: http://e-legis.bvs.br/leisref/public/showAct.php?id=10241
  6. MS/BRASIL: MINISTÉRIO DA SAÚDE, Brasil. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS – PNPIC-SUS. Brasília, MS (Textos Básicos de Saúde), 92 p. 2006.
  7. FEBRAPLAME: FEDERAÇÃO BRASILEIRA DAS ASSOCIAÇÕES PARA O ESTUDO DAS PLANTAS MEDICINAIS. I Congresso da Febraplame, São Paulo, Jun/2007, Anais do Congresso, 23 pp., 2007
  8. OMS: ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Resolution of the World Health Assembly WHA 56.31 (28/5/03), .Acessado em 05/11/2005.
  9. PINHEIRO, E. S., MACEDO, M. F., GILBERT, B., SIANI, SACRAMENTO, R., A. C., SAFATLE, L. Identificação de Oportunidades de Investimentos no Setor de Fármacos. Análisis e Investigaciones, Comisión Económica para América Latina y el Caribe - CEPAL, Janeiro 2005, 242 pp. On-line: <http://www.eclac.cl/publicaciones>.
  10. SALLES FILHO, S.L.M.; BONACELLI, M.B.M.; MELLO, D.L.; ZACKIEWICZ, M. Instrumentos de apoio à definição de Políticas em Biotecnologia. In: SILVEIRA, J.; DAL POZ; M.; ASSAD, A. (orgs); Biotecnologia e Recursos Genéticos: Desafios e Oportunidades para o Brasil. Instituto de Economia UNICAMP & FINEP, Vieira Gráfica e Editora, Campinas, p.311-343, 2004.
  11. SIANI, A. C., PIZARRO, A. P. B., SÁ, F. N. B., RIBEIRO, I. Q. C., CASARA, J., GUILHERMINO, J. F., CALIXTO, J. B., AUCÉLIO, J. G., PIANOWSKI, L. F., MESSIAS, W., SANT’ANA, P. P., Desenvolvimento Tecnológico de Fitoterápicos: Plataforma Metodológica. Ed. Scriptorio, Rio de Janeiro, 99 p. 2003.
  12. SIANI, A.C., MICHILES, E. Medicamentos de origem vegetal: cenário atual de desenvolvimento, produção e mercado. Fármacos & Medicamentos, v.37, p.14-18, 2005.
  13. VILLAS BÔAS, G.K. Aspectos críticos na formulação política de um Sistema Nacional de Arranjos Produtivos Locais para o desenvolvimento de medicamentos de origem vegetal em cada bioma brasileiro. Revista Fitos, v.1, n.2, p.25-29, 2005.
  14. YUNES, R.A.; PEDROSA, R.C.; CECHINEL-FILHO, V. Fármacos e Fitoterápicos: A Necessidade do Desenvolvimento na Indústria de Fitoterápicos e Fitofármacos no Brasil. Química Nova, v.24, p.147-152, 2001.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.