Isolation of active antiphytopathogen compound from extracts of Anadenanthera colubrina var. cebil (Griseb.) Altschul

Silva-Bessa, C M A d;
Malafaia, C B;
Mercês, P F F d;
Araújo, D R C d;
Silva, A P S d;
Lima, V L d M;
Batista, F R d C;
Lima, C S d A;
Souza, E B d;
Correia, M T d S;
Oliva, , M. L. V.

Cibele Maria Alves da Silva-Bessa

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Departamento de Bioquímica e Fisiologia. Rua Nelson Chaves S/N, Cidade Universitária, CEP 50670-420, Recife, PE, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/6300698324333844

Bióloga graduada pela Faculdade Frassinetti do Recife (2007-2011). Mestre em Bioquímica e Fisiologia pela Universidade Federal de Pernambuco (2011-2013). Doutora em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco(2013-2017).

Carolina Barbosa Malafaia

Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste, Avenida Professor Luiz Freire, 01, Cidade Universitária, CEP 50740-545, Recife, PE, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/3313846011620972

Possui graduação em Ciências Biológicas/Bacharelado pela Universidade Federal de Pernambuco (2009), mestrado em Pós-Graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2012) e doutorado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Pernambuco (2016). Tem experiência na área de Bioquímica, com ênfase em Bioquímica, atuando principalmente nos seguintes temas: Biofilmes, microbiologia e produção de biopolímeros.

Paula Fernanda Figueiredo das Mercês

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Departamento de Bioquímica e Fisiologia. Rua Nelson Chaves S/N, Cidade Universitária, CEP 50670-420, Recife, PE, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/5700908533672801

Doutorado e Mestrado em Ciências Biológicas com ênfase em Biotecnologia pela Universidade Federal de Pernambuco (2013 -2019), atuo na área de prospecção, isolamento, purificação e caracterização de biomoléculas de plantas da Caatinga, com potencial para aplicações biotecnológicas, abrangendo em especial os óleos essenciais e extratos orgânicos. Especialista em Planejamento e Gestão Ambiental pela Universidade de Pernambuco (2014-2015). Graduada em Ciências Biológicas Bacharelado na Universidade de Pernambuco (2008-2012). Atualmente curso Ciências Biológicas Licenciatura, como complementação pedagógica, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Exerçe consultoria científica como conteudista para materiais didáticos e trabalhos de conclusão em curso e normas da ABNT.

Daniel Rodrigo Cavalcante de Araújo

Instituto Nacional do Semiárido. Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Avenida Francisco Lopes de Almeida Serrotão, CEP 58434-700, Campina Grande, PB, Brasil

Graduado em Ciências Ambientais (2008-2012) pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), mestre (2013-2015) e doutor (2015-2018) em Ciências Biológicas, com ênfase em Biotecnologia (PPGCB/UFPE), possui familiaridade com operação em HPLC-QDa ® preparativo e analítico e UPLC-QTOF software Masslynx com o intuito de isolar e identificar substâncias ativas do metabolismo secundário de plantas. Atualmente pertence ao Programa de Capacitação Institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (PCI/MCTI/CNPq), no Instituto Nacional do Semiárido (INSA/MCTI) onde atua com bioprospecção/fitoquímica.

Ana Paula Sant'Anna da Silva

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Departamento de Bioquímica e Fisiologia. Rua Nelson Chaves S/N, Cidade Universitária, CEP 50670-420, Recife, PE, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/6291725180878486

Atualmente faço pós-doutorado pelo Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Fisiologia, pelo Programa Nacional de Pós-Doutoramento (PNPD) da CAPES. Experiência na área de Ciências Biológicas, com ênfase em Bioquímica, atuando principalmente nos seguintes áreas: biotecnologia, plantas medicinais, microbiologia e farmacologia. Doutora em Ciências Biológicas na Universidade Federal de Pernambuco (2012 - 2016), Linha de pesquisa biotecnologia, plantas medicinais, microbiologia e farmacologia. Mestre em Ciências Biológicas na Universidade Federal de Pernambuco (2010-2012). Graduação em Ciências Biológicas Licenciatura pela Universidade Federal de Pernambuco.

Vera Lúcia de Menezes Lima

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Departamento de Bioquímica e Fisiologia. Rua Nelson Chaves S/N, Cidade Universitária, CEP 50670-420, Recife, PE, Brasil.

Possui graduação em Biomedicina pela Universidade Federal de Pernambuco(1973), mestrado em Bioquímica e Fisiologia pela Universidade Federal de Pernambuco(1979), doutorado em Biochemistry pela University of London(1989) e pós-doutorado pela University of London(1993). Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Pernambuco, Revisor de periódico da Brazilian Journal of Medical and Biological Research (0100-879X), Revisor de projeto de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, Revisor de projeto de fomento do Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Revisor de projeto de fomento do Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, Revisor de periódico da Medicinal Chemistry Research (Print) e Colaborador sem vinculo empregatício do INSTITUTO AGGEU MAGALHÃ?ES FIOCRUZ/PE. Tem experiência na área de Bioquímica, com ênfase em Química de Macromoléculas. Atuando principalmente nos seguintes temas:LCAT, Lipídeos, Hep G2 cell line, Cultura de células, Anticorpos e Biotecnologia.

Fabiane Rabelo da Costa Batista

Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Instituto Nacional do Semiárido. Avenida Francisco Lopes de Almeida Serrotão, CEP 58434-700, Campina Grande, PB, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/6343125757566396

Formação técnica em biotecnologia pela ETFQ-RJ/ CEFETEQ (1996), possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (2002), mestrado em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (2004) e doutorado em Genética e Melhoramento de Plantas pela mesma universidade (2008), com período sanduíche na Texas A&M University, USA. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Genética, atuando principalmente nos seguintes temas: citogenética, recursos genéticos vegetais e marcadores moleculares. Atualmente é Pesquisadora Titular da área de Biodiversidade vegetal do Instituto Nacional do Semiárido - INSA, em Campina Grande, PB.

Cláudia Sampaio de Andrade Lima

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Departamento de Bioquímica e Fisiologia. Rua Nelson Chaves S/N, Cidade Universitária, CEP 50670-420, Recife, PE, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/2371995765980164

Professora Titular da Universidade Federal de Pernambuco. É Diretora Presidente do Instituto Tecnológico das Cadeias Biossustentáveis (ITCBio), Coordenadora do Pólo Juá Caatinga da Rota da Biodiversidade do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) do Brasil e Coordenadora do Comitê Técnico em Plantas Medicinais e Fitoterápicos (CTFITO) de Pernambuco. Faz parte da REDESFITO do Brasil, com ação no Semiárido brasileiro.Tem experiência na área de Química e Farmácia, atuando nos seguintes temas: Bioativos a partir da flora e microbiota do Semi árido nordestino, com fins terapêuticos e cosméticos. É líder do Grupo de pesquisa Biotecnologia de Produtos Naturais (BIONAT). Faz parte do Grupo Estruturante de Biocosméticos e Ativos Naturais da Amazonia. Atua como Membro Permanente do Programa de Pós Graduação em Morfotecnologia (PPGM), nível 4 da CAPES. Assessora Ad-hoc do Brazilian Journal of Pharmacognosy, Journal of Integrative Medicine, Brazilian Jounal of Pharmaceutical Science, da Acta Amazônica e da Revista Brasileira de Plantas Medicinais.

Elineide Barbosa de Souza

Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Departamento de Biologia, Área de Microbiologia. Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos, CEP 52171-900, Recife, PE, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/7921711938378088

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1991), mestrado em Fitossanidade pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1995) e doutorado em Fitopatologia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2002). É professora Titular do Departamento de Biologia da Universidade Federal Rural de Pernambuco, e atua no programa de Pós-Graduação em Fitopatologia desta Instituição. Tem experiência em Fitopatologia, com ênfase em Fitobacteriologia, atuando principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: ecologia e caracterização de fitopatógenos, controle biológico de doenças de plantas. Bolsista de produtividade do CNPq nível 1D.

Maria Tereza dos Santos Correia

Universidade Federal de Pernambuco, Departamento de Bioquímica, Departamento de Bioquímica, Laboratório de Glicoproteínas. Avenida Professor Moraes Rego S/N, Cidade Universitária, CEP 50670-910, Recife, PE, Brasil

http://lattes.cnpq.br/7863845087003953

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal de Pernambuco (1980), mestrado em Bioquímica pela Universidade Federal de Pernambuco (1989) e doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Molecular) pela Universidade Federal de São Paulo (1995). Atualmente é professor Titular da Universidade Federal de Pernambuco e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 1C. Atuou como coordenadora e vice-coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas (PPGCB-UFPE), vice-coordenadora do Mestrado em Bioquímica da UFPE, Chefe e sub-chefe do Departamento de Bioquímica; em diferentes períodos. Atuou ainda, como Coordenadora Geral do Programa de Iniciação Científica da UFPE (PIBIC, PIBIC-AF, PIBIC-EM e PIBIT), de janeiro de 2016 a novembro de 2019. Foi membro do Comitê de Assessoramento em Bioquímica, Biofísica, Farmacologia, Fisiologia e Neurociências - BF - CNPq (novembro de 2015 a junho de 2018) e da Câmara de Assessoramento e Avaliação da área de Ciências Biológicas, FACEPE (2015 a novembro de 2019). Atua na graduação do Curso de Biomedicina (UFPE) e como Professora Permanente do PPGCB, do Programa de Pós-graduação em Bioquímica e Fisiologia (PPGBF) e do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia (RENORBIO). Editora e Revisora de periódicos internacionais. Orientou mais de 40 alunos de Iniciação Científica, 70 Mestres e 40 Doutores e supervisionou 8 Pós-Doutores. Atualmente, orienta 7 alunos de iniciação científica (2 PIBIC, 2 PIBIT e 1 PIBIC_EM do Programa UFPE/CNPq e 2 BIC do Programa da FACEPE), 6 mestrandos, 18 doutorandos e 2 Pós-doutorados. Publicou 220 artigos em periódicos de impacto, 23 capítulos em livros e 2 livros. Membro da Sociedade Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular. Membro Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e Membro da Academia Pernambucana de Ciências. Tem experiência na área de Bioquímica de macromoléculas com ênfase em proteínas, óleos essenciais e moléculas do metabolismo secundário de plantas, atuando principalmente nos seguintes temas: purificação, caracterização e aplicações biológicas de proteínas (plantas e animais), metabólitos secundários e óleos essenciais de plantas.

Maria Luiza Vilela Oliva

Universidade Federal de São Paulo, Departamento de Bioquímica, Rua Três de Maio, 100, Vila Clementino, CEP 04044-020, São Paulo, SP, Brasil.

http://lattes.cnpq.br/5832778223847349

Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Química - Faculdades Oswaldo Cruz (1978), mestrado em Ciências Biológicas (Biologia Molecular) pela Universidade Federal de São Paulo (1981) e doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Molecular) pela Universidade Federal de São Paulo (1988). Atualmente é Professor Titular e Livre Docente da Universidade Federal de São Paulo., Pesquisador 1A do CNPq. Trabalha com a caracterização dos aspectos estruturais e cinéticos de inibidores de enzimas proteolíticas isolados de plantas, a sua interação com enzimas para a compreensão dos fenômenos envolvidos no controle da proteólise e que possam permitir o desenho de inibidores que interfiram em processos biológicos como a coagulação sangüínea, o controle da pressão arterial, a inflamação e proliferação de células tumoral. Em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: agregação plaquetária; Bauhinia; inibidores de proteases; câncer; câncer de mama; coagulação; estrutura de proteínas; inflamação; sistema calicreínas-cininas; Kunitz; plantas medicinais; peptídeos ativos; trombose.


Resumo

Several microorganisms are responsible for great economic losses in world agriculture. Preventive and treatment methods are applied to avoid contamination of crops by these microorganisms, however, the use of chemical antimicrobials damages health and the environment. Secondary plant metabolites are safe natural sources of antimicrobials for this application. Fabaceae family has its history described in the literature as a potential source for obtaining antimicrobial bioactive. The objective of this work was to isolate bioactive compounds guided by antimicrobial assays against bacteria and fungi in vitro. Organic extracts were prepared by eluotropic series of leaves of Anadenanthera colubrina var. cebil and were tested against six bacteria and six fungi phytopathogenic. The antimicrobial assays of minimum inhibitory concentration (MIC) and minimum microbicidal concentration (MMC) were performed at each purification step that occurred through HPLC-DAD, Flash Chromatography and HPLC-preparative analysis, to confirm the isolation of the bioactive. Through bioguided isolation, the compound p-hydroxybenzoic acid was obtained, which showed activity against the phytobacteria Xanthomonas campestris pv. campestris and Acidovorax citrulli.


Referências

  1. Teixeira AKS, Vasconcelos JLA. Perfil histopatológico de pacientes com diagnóstico de tumores malignos assistidos em um hospital de referência do Agreste Pernambucano. J Bras Patol Med Lab. 2019; 55(1): 87-97. ISSN 1678-4774. [CrossRef] [Scielo].
  2. Braga SFM, Souza MCD, Oliveira RRD, Andrade EIG, Acurcio FDA, Cherchiglia ML. Sobrevida e risco de óbito de pacientes após tratamento de câncer de próstata no SUS. Rev Saúde Pública. 2017; 51: 46. ISSN 1518-8787. [CrossRef] [Scielo].
  3. Rodrigues CL, Gusman GS. Uso de terapias alternativas e complementares por pacientes oncológicos em quimioterapia. Anais SIMPAC. 2019; 10 (1). [Link].
  4. Felipette LJ, Ceolin S, Knob PB, Vestena ZJG, Manfrin MR, Schwartz E. Uso de terapias integrativas e complementares por pacientes em quimioterapia. Av Enferm. 2015; 33 (3): 372-80. ISSN 0121-4500. [Link].
  5. Peixoto MI, Do Bú EA, De Melo Lima EL. Uso de plantas medicinais para tratar câncer por pacientes de Campina Grande-PB. Anais CIEH. 2015; (2)1: 2318-0854. ISSN 2318-0854. [Link].
  6. Souza JRS, Da Silva RH, Zanachi JA. Características fitoterapêuticas da Aloe vera. Rev FUNEC Cient Multid. 2017; 6(8): 23-39. ISSN 2318-5287. [CrossRef].
  7. Badke LB, Silva BDC, Carvalho-Jorge ARD, Taher DM, Riegel-Vidotti IC, Marino CEB. Synthesis and characterization of microalgae fatty acids or Aloe vera oil microcapsules. Polímeros. 2019; 29(3): 1-9. ISSN 1678-5169. [CrossRef] [Scielo].
  8. Guo X, Mei N. Aloe vera: A review of toxicity and adverse clinical effects. J Environ Sci Health C Environ Carcinog Ecotoxicol Rev. 2016; (34) 2: 77-96. ISSN 1532-4095. [CrossRef] [PubMed].
  9. Majumder R, Das CK, Mandal M. Lead bioactive compounds of Aloe vera as potential anticancer agent. Pharmacol Res. 2019; 148:104416. ISSN 1096-1186. [CrossRef] [PubMed].
  10. Deitersen J, El-Kashef D, Proksch P, Stork B. Anthraquinones and autophagy–Three rings to rule them all?. Bioorg Med Chem. 2019; 27(20): 115042. ISSN 0968-0896. [CrossRef] [PubMed].
  11. Cheng C, Dong W. Aloe-emodin induces endoplasmic reticulum stress-dependent apoptosis in colorectal cancer cells. Med Sci Monit. 2018; 24: 6331-6339. ISSN 1643-3750. [CrossRef] [PubMed].
  12. Wang Z, Tao H, Ma Y, Tang T, Zhang Q, Jiang Q et al. Aloin induces apoptosis via regulating the activation of MAPKs signaling pathway in human gastric cancer cells in vitro. J South Med Univ. 2018; 38(9): 1025-1031. ISSN 2663-0842. [CrossRef] [PubMed].
  13. Tabolacci C, Rossi S, Lentini A, Provenzano B, Turcano L, Facchiano F et al. Aloin enhances cisplatin antineoplastic activity in B16-F10 melanoma cells by transglutaminase-induced differentiation. Amino Acids. 2013; 44(1): 293–300. ISSN 0018-1560. [CrossRef] [PubMed].
  14. Pan Q, Pan H, Lou H, Xu Y, Tian L. Inhibition of the angiogenesis and growth of Aloin in human colorectal cancer in vitro and in vivo. Cancer Cell Int. 2013; 13(1): 69. ISSN: 1475-2867. [CrossRef] [PubMed].
  15. Liu K, Park C, Li S, Lee KW, Liu H, He L et al. Aloe-emodin suppresses prostate cancer by targeting the mTOR complex 2. Carcinogenesis. 2012; 33(7): 1406-11. ISSN 0143-3334. [CrossRef] [PubMed].
  16. Akev N, Candoken E, Erdem Kuruca S. Comparative Study on the Anticancer Drug Potential of a Lectin Purified from Aloe Vera and Aloe-Emodin. Asian Pac J Cancer Prev. 2020; 21(1): 99-106. ISSN 2476-762X [CrossRef] [PubMed].
  17. Gao R, Wu X, Huang Z, Wang B, Li F, Xu H, Ran L. Anti-tumor effect of aloe-emodin on cervical cancer cells was associated with human papillomavirus E6/E7 and glucose metabolism. Onco Targets The. 2019; 12: 3713-3721. ISSN 1178-6930. [CrossRef] [PubMed].
  18. Trybus W, Król T, Trybus E, Stachurska A, Kopacz-Bednarska A, Król G. Induction of mitotic catastrophe in human cervical cancer cells after administration of aloe-emodin. Anticancer Res. 2018; 38(4): 2037-2044. ISSN 1791-7530. [CrossRef] [PubMed].
  19. Tao H, Tang T, Wang S, Wang Z, Ma Y, Cai T et al. The molecular mechanisms of Aloin induce gastric cancer cells apoptosis by targeting High Mobility Group Box 1. Drug Des Develop Ther. 2019; 13: 1221. ISSN 1177-8881. [CrossRef] [PubMed].
  20. Wan L, Zhang L, Fan K, Wang J. Aloin promotes A549 cell apoptosis via the reactive oxygen species-mitogen activated protein kinase signaling pathway and p53 phosphorylation. Mol Med Rep. 2017; 16(5): 5759-5768. ISSN 1791-3004. [CrossRef] [PubMed]
  21. Wu YY, Zhang JH, Gao JH, Li YS. Aloe-emodin (AE) nanoparticles suppresses proliferation and induces apoptosis in human lung squamous carcinoma via ROS generation in vitro and in vivo. Biochem Biophys Res Commun. 2017; 490(3): 601-607. ISSN 1090-2104. [CrossRef] [PubMed].
  22. Peng C, Zhang W, Dai C, Li W, Shen X, Yuan Y et al. Study of the aqueous extract of Aloe vera and its two active components on the Wnt/β-catenin and Notch signaling pathways in colorectal cancer cells. J Ethnopharmacol. 2019; 243: 112092. ISSN 1872-7573. [CrossRef] [PubMed]
  23. Tseng HS, Wang YF, Tzeng YM, Chen DR, Liao YF, Chiu HY, Hsieh WT. Aloe-emodin enhances tamoxifen cytotoxicity by suppressing Ras/ERK and PI3K/mTOR in breast cancer cells. American J Chin Med. 2017; 45(2): 337-350. ISSN 1793-6853. [CrossRef] [PubMed].
  24. Wang S, Yan WW, He M, Wei D, Long ZJ, Tao YM. Aloe emodin inhibits telomerase activity in breast cancer cells: transcriptional and enzymological mechanism. Pharmacol Rep. 2020; 72(2): 1383-1396. ISSN 1734-1140. [CrossRef] [PubMed].
  25. Du Y, Zhang J, Tao Z, Wang C, Yan S, Zhang X et al. Aloe emodin exerts potent anticancer effects in MIAPaCa-2 and PANC-1 human pancreatic adenocarcinoma cell lines through activation of both apoptotic and autophagic pathways, sub-G1 cell cycle arrest and disruption of mitochondrial membrane potential (Λψm). J BUON. 2019; 24(2): 746-753. ISSN 2241-6293. [PubMed].
  26. Sun R, Zhai R, Ma C, Miao W. Combination of aloin and metformin enhances the antitumor effect by inhibiting the growth and invasion and inducing apoptosis and autophagy in hepatocellular carcinoma through PI3K/AKT/mTOR pathway. Cancer Med. 2020; 9(3): 1141-1151. ISSN 2045-7634. [CrossRef] [PubMed].
  27. Chang X, Zhao J, Tian F, Jiang Y, Lu J, Ma J et al. Aloe-emodin suppresses esophageal cancer cell TE1 proliferation by inhibiting AKT and ERK phosphorylation. Oncol Lett. 2016; (12)3: 2232-2238. ISSN 1792-1082. [CrossRef] [PubMed].
  28. Li Q, Wen J, Yu K, Shu Y, He W, Chu H et al. Aloe-emodin induces apoptosis in human oral squamous cell carcinoma SCC15 cells. BMC Complement Altern Med. 2018; (18): 296. ISSN 1472-6882. [CrossRef] [PubMed].

Downloads

Não há dados estatísticos.