Mikania glomerata Spreng. (Asteraceae): seu uso terapêutico e seu potencial na Pandemia de COVID-19

Souza, J O d;
Oliveira, E F;
Santos, M E S d;
Kirsten, , C. N.

Juliana Oliveira de Souza

Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), campus São Leopoldo, Avenida Unisinos, 950, Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS, Brasil

http://lattes.cnpq.br/1132840534712858

Acadêmica do curso de Farmácia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

Emilly Flores Oliveira

Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), campus São Leopoldo, Avenida Unisinos, 950, Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS, Brasil

Acadêmica do curso de Farmácia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS).

Maria Eduarda Spier dos Santos

Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), campus São Leopoldo, Avenida Unisinos, 950, Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS, Brasil

 http://lattes.cnpq.br/5416162075158658

Acadêmica do curso de Farmácia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Formada, na turma de 2016, no Colégio Marista Maria Imaculada. Graduanda de Farmácia na Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Conhecimentos avançados em Língua Inglesa, que abrangem a gramática, escrita e fala. 2011 - Curso de inglês PEC1, na CCAA, Canela - RS. 2012 - Curso de inglês PEC2, na Escola CCAA, Canela - RS. 2012 - Curso de inglês PEC3, na Escola CCAA, Canela - RS. 2013 - Curso de inglês GS3, na Escola CCAA, Canela - RS. [Realizado teste de conhecimento, proporcionando avançar dois módulos (GS1 e GS2)]. 2013 - Curso de inglês OM1, na Escola CCAA, Canela - RS. 2014 - Curso de inglês OM2, na Escola CCAA, Canela - RS.

Camila Nedel Kirsten

Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), campus São Leopoldo, Avenida Unisinos, 950, Bairro Cristo Rei, CEP 93022-750, São Leopoldo, RS, Brasil

http://lattes.cnpq.br/0680854260038774

Acadêmica do curso de Farmácia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Possuo dois anos de experiência como Auxiliar Jurídica, em tarefas como: atendimento ao público, digitação, arquivamento de documentos, elaborações de certidões e documentos em sistema informatizado do cartório. Graduanda de Farmácia na UNISINOS, turno noturno desde 2017. Tenho conhecimentos intermediários em Língua Inglesa (fala e leitura). Em 2017 fiz o curso presencial de Perícia Criminal: Investigações da Cena do Crime (CSI) pela IBAP Cursos Ltda, com carga horária total de 10 horas e em 2018 fiz o curso presencial de Técnicas de Aplicação de Injetáveis Módulo I pela Xavier Qualificações em Saúde, com carga horária de seis horas (teórica e prática nas aplicação: intramuscular e subcutânea). Desde 2019 cursando Inglês pela Wizard.

 


Palavras-chave

Mikania glomerata
Guaco
Covid-19
Coronavírus
Tratamento
Mikania glomerata
Guaco
Covid-19
Coronavirus
Treatment

Resumo

A Mikania glomerata Spreng. (Asteraceae), conhecida como Guaco, é amplamente utilizada na terapia de doenças respiratórias, apresentando ação expectorante, antitussígena e broncodilatadora. Esta espécie consta na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME) e, pode ser utilizada na atenção primária à saúde no Sistema Único de Saúde (SUS). No final de 2019, em Wuhan, na China, surgiu o surto de um novo tipo de Coronavírus, o SARS-Cov-2 (COVID-19), com uma disseminação acelerada, logo se tornou uma pandemia. Não existe ainda uma terapia específica para tratar a doença. O que se pode afirmar é que grande parte dos infectados pelo vírus apresentam como sintoma uma doença respiratória leve a moderada. Por isso, este estudo constituiu uma revisão da literatura e teve como objetivo avaliar as propriedades terapêuticas do Guaco e seu respectivo uso na pandemia de COVID-19. No total, foram encontrados duzentos e sessenta e seis artigos, nas seis bases de dados utilizadas, dos quais nove foram selecionados para fins de revisão devido ao seu conteúdo que se enquadrou com o tema e objetivo desse trabalho. Verificou-se que a Mikania glomerata, sendo uma planta medicinal popular no tratamento da tosse e problemas respiratórios, pode ser utilizada como adjuvante no tratamento da COVID-19.


Referências

  1. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira. Brasília; 2011. 5p. Disponível em: [Link]. Acesso em: 6 mai. 2021.
  2. Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). RDC nº 26, de 13 de maio de 2014. Dispõe sobre o registro de medicamentos fitoterápicos e o registro e a notificação de produtos tradicionais. Diário Oficial da União, Poder Executivo, DF, 14 de maio de 2014. Disponível em: [Link]. Acesso em: 06 mai. 2021.
  3. Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Monografia da espécie Mikania glomerata (Guaco). BrasílIa; 2014. Disponível em: [Link]. Acesso em 06 mai. 2021.
  4. Azevedo SGD, Oliveira LPHD, Manzali SI, Car SA. Fitoterapia Contemporânea - Tradição e Ciência na Prática Clínica. 2ª ed. Rio de Janeiro, Brasil: Guanabara Koogan; 2018; 1: 286-289. Disponível em: [Link]. Acesso em: 07 mai. 2021.
  5. Silveira D, Prieto-Garcia JM, Boylan F, Estrada O, Fonseca-Bazzo YM, Jamal CM et al. COVID-19: is there evidence for the use of herbal medicines as adjuvant symptomatic therapy? Front Pharmacol. 2020; 11: 1-44. [CrossRef] [PubMed].
  6. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. Informações Sistematizadas da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS: Mikania glomerata Spreng. (Asteraceae) Guaco. Brasília; 2018. Disponível em: [Link]. Acesso em 03 mai. 2021.
  7. Silva AS, Owiti AO, Barbosa WLR. Pharmacology of Mikania genus: a systematic review. Pharmacog Rev. 2018; 12: 230-7. [CrossRef].
  8. Nora GD, Pastori T, Laughinghouse HID, Canto-Dorow, TS, Tedesco SB. Antiproliferative and genotoxic effects of Mikania glomerata (Asteraceae). Biocell. 2010; 34(3): 95-101. [PubMed].
  9. Costa RJ, Diniz A, Mantovani MS, Jordão BQ. In vitro study of mutagenic potential of Bidens pilosa Linné and Mikania glomerata Sprengel using the comet and micronucleus assays. J Ethnopharmacol. 2008; 118(1): 86–93. [CrossRef] [PubMed].
  10. Fierro IM, Silva ACB, Lopes CS, Moura RS, Barja-Fidalgo C. Studies on the anti-allergic activity of Mikania glomerata. J Ethnopharmacol. 1999; 66(1): 19–24. [CrossRef] [PubMed]
  11. Brasil. Ministério da Saúde. Relação Nacional de Medicamentos Essenciais: RENAME 2020. Brasília; Disponível em: [Link]. Acesso em: 30 mai. 2021.
  12. Hatmi ZN. A systematic review of systematic reviews on the COVID-19 Pandemic. SN Compreh Clin Med. 2021; 3: 419-436. [CrossRef].
  13. Della Pasqua CSP, Iwamoto RD, Antunes E, Borghi AA, Sawaya ACHF, Landucci ECT. Pharmacological study of anti-inflammatory activity of aqueous extracts of Mikania glomerata (Spreng.) and Mikania laevigata (Sch. Bip. ex Baker). J Ethnopharmacol. 2019; 231: 50-56. [CrossRef] [PubMed].
  14. Almeida VP, Hirt AA, Raeski PA, Mika BE, Justus B, dos Santos VLP et al. Comparative morphoanatomical analysis of mikania species. Rev Bras Farmacogn. 2017; 27(1): 9-19. [CrossRef].
  15. Panizza S. Plantas que Curam: cheiro de mato. 25ª ed. São Paulo: IBRASA; 1997. ISBN-13: 978-8534800679.
  16. Back MB. Levantamento de dados sobre a dispensação de fitoterápicos durante a pandemia do COVID-19 na região de abrangência da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde. Santa Cruz do Sul. 2020. Monografia. Trabalho de Conclusão de Curso - TCC [Programa de Pós-graduação em Práticas Integrativas e Complementares]. Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), Santa Cruz do Sul. 2020. Disponível em: [Link].
  17. Oliveira CR, Oliveira DF, Godoy ALR, Cavalaro V, Bella LM. Fitoterápicos candidatos a combater sintomas da COVID-19 e seus possíveis mecanismos de ação. Brazilian J Heal Pharm. 2020; 2(4): 14-23. [CrossRef].

Downloads

Não há dados estatísticos.