Capacidade de formação de biofilme por cepas bacterianas e ação antibiofilme do extrato de Lafoensia pacari (Lythraceae)

Pavão, D P e;
Moraes, F C;
Ribeiro, B L M;
Costa, F G R;
Camara, , M. B. P.

Danilo Pavão e Pavão

Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas da (ICB), Av. Prof. Lineu Prestes, 1374, Butantã, CEP 05508-000, São Paulo, SP, Brasil.

https://orcid.org/0000-0001-7626-7308

Graduado em Biomedicina na Faculdade Estácio de São luís com especial interesse em pesquisas nas áreas de Biologia Molecular e Bioquímica. Foi estagiário no Laboratório de Genética e Biologia Molecular - LabGeM da Universidade Federal do Maranhão desenvolvendo pesquisas relacionadas ao diagnóstico de doenças infecciosas, especialmente Hanseníase e Leishmaniose. Atualmente é mestrando em Ciências Biológicas (Microbiologia) no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) trabalhando com Biologia estrutural de proteínas e reposicionamento de fármacos para hanseníase.

Francyelle Costa Moraes

Centro Universitário Estácio São Luís. R. Grande, 1455, Centro, CEP 65000-000, São Luís, MA, Brasil.

Possui graduação em Enfermagem pelo Centro Universitário do Maranhão-UniCEUMA (2010) e Mestrado em Biologia Parasitária-UniCEUMA (2013). Tem experiência em Microbiologia Clínica, com ênfase em Bacteriologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Infecção Hospitalar, Microrganismos de interesse clínico, Resistência antimicrobiana, Fatores de Virulência (formação de biofilme, adesão, hemolisinas, exoenzimas, resistência ao soro). Foi coordenadora do Programa de Iniciação Científica e membro do Núcleo de Pesquisa Acadêmica da Faculdade Estácio de São Luís desenvolvendo pesquisa nas áreas de Microbiologia, Parasitologia, Epidemiologia e Extratos Naturais. Atualmente é docente do curso de medicina da Faculdade ITPAC Santa Inês.

Brendha Luanny Moreira Ribeiro

Centro Universitário Estácio São Luís. R. Grande, 1455, Centro, CEP 65000-000, São Luís, MA, Brasil.

Possui ensino-medio-segundo-graupela Unidade Integrada Duque de Caxias(2015). Tem experiência na área de Biologia Geral.

Flávio Guilherme Rodrigues Costa

Centro Universitário Estácio São Luís. R. Grande, 1455, Centro, CEP 65000-000, São Luís, MA, Brasil.

Graduado em Biomedicina pelo Centro Universitário Estácio São Luís e Pós Graduando em Imagem e Radiodiagnóstico. Participou como Pesquisador do Inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes - VIVA (2017) pela Secretaria Municipal de Saúde através da Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Sanitária em Parceria com a Faculdade Estácio de Sá. Atuou como estagiário em Biomedicina na Vigilância Epidemiológica do município de São Luís do Maranhão auxiliando no monitoramento de doenças tropicais emergentes na Saúde Publica e na elaboração de projetos estratégicos para orientar sobre a ocorrência de sífilis na gravidez.

Marcos Bispo Pinheiro Camara

Universidade Federal do Maranhão. Av. dos Portugueses, 1966, Vila Bacanga, CEP 65080-805, São Luís, MA, Brasil.

Graduação em Química bacharelado pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA (2013). Colaborador técnico analista da Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da UFMA no período (2009/2015). Atualmente é aluno do curso de Licenciatura em Química pelo Instituto Federal do Maranhão -IFMA (2015). Com atuação em Química Orgânica, principalmente nas seguintes linhas de pesquisas: Plantas medicinais, Identificação e Isolamento de moléculas orgânicas e Biotecnologia.


Palavras-chave

Biofilm
Plant extracts
IRAS
Antibiofilm
Biofilme
Extrato vegetal
IRAS
Antibiofime

Resumo

Nos últimos anos surgiram inúmeros microrganismos multirresistentes. Um especial mecanismo que confere resistência à antibióticos e sistema imune é a capacidade de formar biofilme. Essa estrutura é um aglomerado de bactérias envolvidas por uma matriz polimérica que as protege. O presente estudo buscou quantificar e classificar a produção de biofilme por microrganismos frequentemente encontrados em Infecções Relacionadas a Assistência à Saúde (IRAS) e de linhagens isoladas de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além de testar a atividade antibiofilme do extrato das folhas da Lafoensia pacari. Utilizou-se o método de quantificação de biomassa com cristal violeta e leitura a 570nm. Obteve-se maior produção de biofilme por bactérias do grupo das gram-negativas como Pseudomonas aeruginosa isolada de um colchão e entre as gram-positivas destaca-se a E. faecalis (ATCC 19429). O extrato vegetal teve ação antibiofilme em 50% dos microrganismos testados, inclusive entre os mais fortes formadores de biofilme.


Referências

  1. Oliveira MS. Ação de extratos de hamamélis e de abacateiro sobre cepas clínicas multirresistentes de Klebsiella pneumoniae e Pseudomonas aeruginosa. São José dos Campos. 2018. Dissertação de Mestrado [Programa de Pós-graduação em Biopatologia Bucal] – Universidade Estadual Paulista (UNESP), São José dos Campos. 2018. [Link].
  2. Singh S, Singh SK, Chowdhury I, Singh R. Understanding the mechanism of bacterial biofilms resistance to antimicrobial agents. Open Microbiol J. 2017; 11:53-62. [CrossRef].
  3. Pitout F, Marchaudon A, Blelly PL, Bai X, Forme F, Buchert SC et al. Swarm and ESR observations of the ionospheric response to a field-aligned current system in the high-latitude midnight sector. Geophys Res Lett. 2015: 42(11): 4270-9. [CrossRef].
  4. Sauer K, Rickard AH, Davies DG. Biofilms and Biocomplexity. Microbe. 2007: 2(7): 347-353. [CrossRef].
  5. Malafaia CB. Formação de biofilme, atividade antibiofilme de extratos vegetais e avaliação de métodos de extração de proteínas em fitobactérias. Recife; 2016. Tese de Doutorado [Programa de Pós-graduação em Ciências Biológicas] – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2016. [Link].
  6. Extremina CI, Costa L, Peixe L, Fonseca AP. Optimization of processing conditions for the quantification of enterococci biofilms using microtitre-plates. J Microbiol Methods. 2011; 84(2): 167-173. [CrossRef].
  7. Arciola CR, Campoccia D, Speziale P, Montanaro L, Costerton JW. Biofilm formation in Staphylococcus implant infections. A review of molecular mechanisms and implications for biofilm-resistant materials. Biomaterials. 2011; 33(26): 5967–5982. [CrossRef].
  8. Sauer, K. The genomics and proteomics of biofilm formation. Genome Biol. 2003; 219 (4). [CrossRef].
  9. Thormann KM, Duttler S, Saville RM, Hyodo M, Shukla S, Hayakawa Y et al. Control of formation and cellular detachment from Shewanella oneidensis MR-1 Biofilms by Cyclic di-GMP. J Bacteriol. 2006; 188(7): 2681–2691. [CrossRef].
  10. World Health Organization (WHO). Prevenção e controle das Infecções relacionadas à assistência à saúde. Disponível em: [Link]. Acesso em: 17 mar. 2020.
  11. Silva PS. Influência de concentrações subinibitórias do diclofenaco de sódio na produção de biofilme por Staphylococcus aureus. Rio de Janeiro. 2019. Monografia, Trabalho de Conclusão de Curso – TCC [Curso de Graduação em Biomedicina] [S. l.]. Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Centro de Ciências Biológicas. Rio de Janeiro. 2019. [Link].
  12. Padoveze MC, Fortaleza CMCB. Infecções relacionadas à assistência à saúde: desafios para a saúde pública no Brasil. Rev Saúde Púb. 2014; 48(6): 995-1001. ISSN 0034-8910. [CrossRef].
  13. Vincent JL et al. International study of the prevalence and outcomes of infection in intensive care units. JAMA. 2009; 302 (21). [CrossRef].
  14. Porfírio Z, Melo-Filho GC, Alvino V, Lima MRF, Sant'Ana AEG. Atividade antimicrobiana de extratos hidroalcoólicos de Lafoensia pacari A. St.-Hil., Lythraceae, frente a bactérias multirresistentes de origem hospitalar. Rev Bras Farmacog. 2009; 19(3): 785-789. [CrossRef].
  15. Basso ME, Pulcinell RSR, Aquinio ARC, Santos KF. Prevalência de infecções bacterianas em pacientes internados em uma unidade de terapia intensiva (UTI). RBAC. 2016; 48(4): 383-388. [CrossRef].
  16. Cragg GM, Newman DJ, Snader KM. Natural products in drug discovery and development. J Nat Prod. 1997; 60: 52. [CrossRef].
  17. Hemaiswarya S, Kruthiventi AK, Doble M. Synergism between natural products and antibiotics against infectious diseases. Phytomedicine. 2008; 15 (8) 639-652. [CrossRef].
  18. Francisco KSF. Fitoterapia: uma opção para o tratamento odontológico. Rev Saúde. 2010; 4(1): 18-24. ISSN 1982-3282. [Link].
  19. Taylor RM. Ethical principles and concepts in medicine. Handb Clin Neurol. 2013; 118: 1-9. [CrossRef].
  20. Cabral PRF, Pasa MC. Mangava-brava: Lafoensia pacari A. St. - Hil. (Lythraceae) e a etnobotânica em Cuiabá, MT. Rev Biodivers. 2009; 8(1): 2-21. [Link].
  21. Mundo SR, Duarte MR. Morfoanatomia foliar e caulinar de dedaleiro: Lafoensia pacari A. St.-Hil. (Lythraceae). Latin Amer J Pharm. 2007; 26(4): 522-529. [Link].
  22. Guimarães CC, Ferreira TC, Oliveira RCF, Simioni PU, Ugrinovich LA. Atividade antimicrobiana in vitro do extrato aquoso e do óleo essencial do alecrim (Rosmarinus officinalis L.) e do cravo-da-índia (Caryophyllus aromaticus L.) frente a cepas de Staphylococcus aureus e Escherichia coli. Rev Bras Biociênc. 2017; 15(2): 83-89. ISSN 1980-4849. [Link].
  23. Kauffmann C. Potencial antimicrobiano e antibiofilme in vitro de espécies do gênero eugenia, myrtaceae, nativas do sul do Brasil. Cad Pedag. 2017; 14(2). [CrossRef].
  24. Stepanovic S, Vukovic D, Dakic I, Savic B, Svabic-Vlahovic M. A modified microtiter-plate test for quantification of staphylococcal biofilm formation. J Microbiol Methods. 2000; 40(2): 175-179. [CrossRef].
  25. Isaka M, Tatsuno I, Maeyama JI, Matsui H, Zhang Y, Hasegawa T. The YvqE two‐component system controls biofilm formation and acid production in Streptococcus pyogenes. APMIS. 2016; (124): 574-585. [CrossRef].
  26. Arana A et al. The enterococcal surface protein, Esp, is involved in Enterococcus faecalis biofilm formation. Appl Environ Microbiol. 2001; 67(10): 4538-45. [CrossRef].
  27. Peixoto MMR, Gressler LT, Sutili FJ, Costa MM, Vargas AC. Action of products based on chlorhexidine and iodine for the adhesion and consolidated biofilm of Staphylococcus spp. isolated from milk. Pesq Vet Bras. Rio de Janeiro. 2015; 35(2). [CrossRef].
  28. Freitas VR, Teresinha SS, Simonetti, AB. Formação in vitro de biofilme por Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus na superfície de canetas odontológicas de alta rotação. Rev Odontol. UNESP. Jul/ago. 2010; 39(4): 193-200. [Link].
  29. Flach J, Karnopp C, Corção G. Biofilmes formados em matéria-prima em contato com leite: fatores de virulência envolvidos. Acta Scient Veter. 2005; 33(3): 291-296. ISSN 1679-8216. [Link].
  30. Ochoa AS et al. Características patogénicas de cepas de Pseudomonas aeruginosa resistentes a carbapenémicos, asociadas con la formación de biopelículas. Bol Med Hosp Infant Mex. 2013; 70(2): 138-150. ISSN 1665-1146. [Link].
  31. Laila HJEA, Santos RCV. Aspectos gerais e mecanismos moleculares envolvidos na formação de biofilmes de Pseudomonas aeruginosa. REDS. 2016; 17(1): 125-144. [Link].
  32. Castro L, Blázquez ML, González F, Muñoz JÁ, Ballester A. Anaerobic bioleaching of jarosites by Shewanella putrefaciens, influence of chelators and biofilm formation. Hydrometallurgy. 2019; 9(2): 1-14. [CrossRef].
  33. Firmo WCA, Miranda MV, Coutinho GSL, Silveira LMS, Olea RSG. Estudo fitoquímico e avaliação da atividade antibacteriana de Lafoensia pacari (Lythraceae). Biol Saúde. 2014; 20(1): 7-12. [CrossRef].

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License. Copyright (c) 2019 Revista Fitos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)